24.2.13

Mouretsu Pirates

Mouretsu Pirates
Satou Tatsuo - Satelight
Anime - 26 Episódios
2012
6 em 10

Por ordens elitistas vindas de lado, encontrei-me a ver este anime, que não tinha qualquer intenção de ver. Porque... Piratas de mini-saia. Mas disseram-me que era giro e tive esperança. Mas foi infundada, como veremos de seguida.

O anime segue a vida de uma jovem que se torna capitã (capitana, conforme as minhas legendas espanholas)  de um navio pirata. Aliás, de uma nave espacial pirata. Intercala as suas aventuras piratosas com as suas aventuras com o clube de navegação da escola, procedendo a fundi-los. Assim, é um anime cheio de meninas (de mini-saia). Em minha opinião, se calhar meninas a mais. Sendo que um dos pontos mais aclamados é o das tecnicidades técnicas de conduzir uma nave espacial, eu achei isto muito chato. Porque não percebo nada, não quero perceber, não quero aprender a conduzir um barco pirata do espaço e, em resumo, não me interessa. Certamente que no que respeita a isto a culpa é minha. Mas não só: se eles tivessem explorado estas tecnicidades de uma maneira mais interessante eu não me teria aborrecido e, quiçá, até teria gostado.

Isto leva-me a outro ponto largamente aclamado, que é o do conceito dos piratas nesta história. Também não gostei. Neste universo os piratas são uma fonte de entretenimento. "Somos piratas, viemos matar-vos" "OOOOH VIVAAA!!! *toda a gente aplaude*". Isto retira ao conceito primordial de "pirata" toda e qualquer realidade palpável. Lembrou-me muito o conceito de Tiger and Bunny, será que houve aqui imitação? Será que agora tudo o que se passar no futuro vai ser assim? O anime é suposto ser bastante "lighthearted" (como se diz isto em PT-PT? "Coração-leve"?), mas existem maneiras de tornar um pirata lighthearted que não levem o conceito ao ridículo. Veja-se os Piratas das Caraíbas. Ou One Piece, que eu nunca vi mas que conheço mais ou menos de tanta imagem e tanto macro que vejo nos grupos sociais que frequento (até os da vida real).

Dos personagens, o mais interessante pareceu-me ser a mãe da personagem principal e o único que recebe algum tipo de desenvolvimento é esta última. Este desenvolvimento só se desenrola nos últimos episódios, em que finalmente lhe dão uma certa autonomia e os seus actos passam a ter consequências directas no bem-estar das pessoas que a rodeiam. Ainda assim foi muito insuficiente. Se tivessem passado menos tempo a treinar e mais tempo a fazer coisas úteis isto ter-se-ia reflectido na personagem e ela teria acabado por ter mais conteúdo. Continuo a apreciar bastante mais a mãe dela pois, apesar de não possuir desenvolviemento, possui um laivo de personalidade característico.

Em termos artísticos, temos designs que correspondem ao "lighthearted" da série, numa mistura de tonalidades que funciona muito bem para trazer alegria e humor ao conceito. E, efectivamente, piratas de mini-saia. A animação tem os seus momentos altos, mas desapontou-me um certo excesso de CG mal disfarçado nos designs das naves espaciais e navios piratas em geral.

A música fez-me lembrar muitas vezes Fairy Tail e tantas ou mais vezes combinava muito pouco com a situação. Mais uma vez, adição à lightheartdice do anime. A ED foi-me indiferente mas nota para a OP que me deixou absolutamente dividida. Gosto do início, depois detesto, depois gosto mais ou menos, depois odeio, depois gosto bastante. Tudo isto dentro da mesma música. Acho que pode ser considerado um feito.


Sem comentários:

Enviar um comentário