24.2.13

The Master - O Mentor

The Master - O Mentor
Paul Thomas Anderson
Filme
2012
7 em 10

Yay, fui ao cinema!

Este é um filme sobre um homem que bebe álcool etílico e que por força do acaso se vê envolvido num culto num grupo de pesquisa da revelação interna da vida, acabando por se tornar no braço direito do querido líder do dito. Diz que foi inspirado pela cientologia, essa *religião* em que se comem placentas, mas eu pessoalmente vi muito poucas conexões. O culto grupo de debate filosófico está caracterizado de uma forma que aparenta ter uma certa lógica, ao contrário daquele que o terá inspirado, e a "hipnose reversa" que aplicam aos seus membros também parece funcionar. Da mesma maneira, parece que este culto grupo de auto-ajuda, tem boas intenções que vão para além do sucesso pessoal do seu querido líder.

O que efectivamente brilha neste filme é a performance dos actores. Joaquin Phoenix, o amigo do querido líder, está completamente estropiado, reflexo de traumas de guerra e tudo o resto. Além da caracterização física impecável, existe um crescimento de personagem firme e evidente, evidenciado pelo momento em que o personagem começa a duvidar da realidade que lhe é transmitida pelo querido líder. Este, por sua vez, é caracterizado como quase louco pela sua "fé", mas sem fundamento para a poder discutir e a ver aprovada.

Momentos sexuais que não apreciei por aí além, pois não me pareceram ser necessários para ajudar na caracterização de nenhum dos elementos do filme.

Música interessante e muito bem aplicada nos momentos mais intensos. Aparentemente foi composta pelo guitarrista dos Radiohead, segundo consta? Mas não tem nada que ver com Radiohead, está muito apropriada à época em que o filme se passa (1950, States)

Ao início tive dificuldade em perceber sobre o que tratava o filme. Podia ter terminado mais cedo. Mas valeu a pena.

Em outra nota:

Houve um intervalo no filme. Inesperado, foi.

Sem comentários:

Enviar um comentário