19.7.13

O Evangelho do Enforcado

O Evangelho do Enforcado
David Soares
2010
Romance

Livro que veio na promoção da Saída de Emergência. Escolhi-o porque pensei que fosse sobre pintura e, mais ou menos, é. É sobre os Painéis de S. Vicente, mas com um twist.


Tudo começa com o nascimento de Nuno, o pintor. Ele nasce com espinhos, como um ouriço-cacheiro. À medida que cresce, descobre a paixão pela pintura mas, sobretudo, pelas coisas mortas. Até que um dia enfrenta a criatura de onde veio.

Assim temos um romance fantástico, um romance histórico e um policial, tudo ao mesmo tempo. Porque esta é a história de uma pintura e de um psicopata. A história está extremamente realista e bem concebida, devido a uma extensa pesquisa bibliográfica, muito cuidada também, de fazer inveja à maioria dos romancistas. O assunto torna-se muito interessante e dá realmente vontade de ler as referências bibliográficas seleccionadas todas. Mas não o farei, que não tenho orçamento para comprar cinco páginas de lista de livros. Talvez alguns, os sobre a peste.

O que mais me fascinou no livro foi a maneira como está escrito: parece mesmo que foi escrito no século XV! A linguagem é muito rica e muito apropriada, com utilização de um vocabulário muito extenso que está bem aplicado ao longo de toda a narrativa.

Os momentos fantásticos são aterradores, de fazer arrepios na espinha, mas o que mais gostei foi quando Nuno trabalha na pintura. A história paralela dos Infantes foi menos interessante para mim, talvez porque não conheço muito bem a história de Portugal (não tomei muita atenção nas aulas de história dessa parte, gosto mais da história a seguir a essa secção e da história do mundo em geral. Mas terei de pesquisar melhor, porque é indecente não saber a história do meu próprio país!)

Um livro que recomendo. Parabéns ao autor, passarei a segui-lo com atenção e irei com toda a certeza ler os seus outros livros!

Sem comentários:

Enviar um comentário