28.5.12

A Janela em Frente

A Janela em Frente
 Ferzan Ozpetek
Filme
2003
6 em 10
 
Um filme Italiano que a minha mãe comprou com o jornal ou outra coisa semelhante. Pelo resumo na caixa, pela capa e pelo título imaginei logo que fosse uma imensa e grandessíssima seca, mas - felizmente - não é. É um filme calmo, mas é interessante.
 
A cena inicial é misteriosa e dá o mote para o resto do filme. Vemos um padeiro a assassinar outro padeiro e a correr por Roma afora nos anos 30. Depois vemos, na era actual, um casal a discutir e a encontrar um velhote perdido na rua. O que o público quer saber, então, é qual a relação desta gente com a cena inicial. É uma relação bonita, que explora temas como a guerra, a aceitação social e a homossexualidade. Neste aspecto o filme é bastante bom.
 
No entanto, temos uma história paralela que me pareceu completamente desnecessária. A mulher que pertencia ao casal anteriormente referido, sente-se infeliz com o seu casamento e sente-se atraída por um homem que vê na janela em frente. Este é o tema do filme, mas apresenta-se como um tema secundário que não ajuda em nada. Giovanna, a mulher, não evolui como personagem graças à relação platónica com o homem da janela em frente, mas sim graças à sua interacção com o velhote que apanha da rua. Em termos de personagens só a principal é que tem uma evolução evidente, que também está bastante realista.
 
Os actores não fazem nada de especial, especialmente ela que passa o tempo todo a gritar e a zangar-se com toda a gente.
 
Tem uns elementos de comédia no texto que estão muito bem aplicados para tornarem o filme um pouco mais leve e fácil de ver.
 
E fiquei a aprender que em italiano uma cabra é uma estronça. Haha.

Sem comentários:

Enviar um comentário