22.4.14

Kurenai

Kurenai
Matsuo Kou - Brains Base
Anime - 12 Episódios
2008
6 em 10

Ao primeiro episódio este anime pareceu-me extremamente interessante. Então, o que falhou?

Um grupo misterioso rapta uma criança de sete anos que vive prisioneira no seu próprio lar. Entregam-na aos cuidados do jovem Kurenai Shinkurou, que trabalha para esta instituição. Ele é um jovem alterado, mestre numa arte marcial. Vivem num edifício com quartos, partilhando-a com duas mulheres estranhas. Vão à escola, onde há raparigas estranhas.

Assim, temos dois pontos essenciais. Um deles é o fatia-de-vida, em que há um certo desenvolvimento dos personagens. Não são claras as relações entre estas pessoas, sobretudo as colegas da escola (partilham um passado, mas...?) e não posso dizer que a evolução de cada carácter tenha sido de excelência. Isto nota-se bastante em Murasaki, a criança, que só actua como membro da sua faixa etária de quando em quando. Por um lado tem birras e momentos próprios de menina de sete anos. Por outro lado, tem uma estranha maturidade que é impossível numa criança desta idade, assim como uma capacidade muito adulta de tomar decisões.

O outro ponto é a história de Murasaki e a sua família, que aparentam ser muito importantes. No entanto, mais uma vez, isto não é suficientemente explorado em termos generalistas, sendo que a narrativa aponta mais para a relação da menina com a sua família incompreensível.

Existem momentos sem lógica, sobretudo nas cenas de acção e de lutas. Kurenai é um mestre em artes marciais, mas quando é preciso nunca faz nada de valor. Depois cresce-lhe uma lâmina no cotovelo quando se enerva e não se sabe muito bem de onde ela vem. No entanto, a animação é bastante razoável e, não fosse a inutilidade do personagem principal, dá potencial para que as lutas sejam muito interessantes visualmente.

Na música, nada de extraordinário se passa. OP e ED parecem-me pouco adequadas ao teor mais escuro da série, apesar da animação da OP ser muito engraçada. Isto do teor é outra coisa que estranhei, pois - para série violenta que trata de assuntos sérios - parece querer manter-se apropriada a menores de dezasseis. Nunca mostra sangue nem ferimentos, o que me parece estranho com tantas lutas. Se calhar sou eu que já não estou habituada.

É um anime que tinha muito potencial para ser bastante boa, mas que perdeu rapidamente o foco em momentos irrelevantes para um quadro maior.

Sem comentários:

Enviar um comentário