15.6.12

Sobrevivi

Sobrevivi
Immaculée Ilibagiza (com Steve Erwin)
Relato
2007

Eu costumo odiar estes livros. Isto é sobre uma criatura no Ruanda que, perseguida por um holocausto, viveu numa casa de banho com mais sete pessoas durante dois meses. E descobriu Deus no processo. Por isso sim, é uma história de coitadinhos, e eu costumo odiá-las.

Mas por alguma razão, este tocou-me. É só um relato, não está especialmente bem escrito, não tem grandes imagens que ficam coladas à nossa retina como se as tivéssemos visto. O próprio relato até parece estar um pouco afastado da realidade, tal a naturalidade com que se fala de montanhas de corpos mortos e de cães a comê-los.

Mas por alguma razão, este tocou-me. Não percebo o que foi. Mas subitamente voltei a entender que por piores que sejam as coisas que me aconteçam, o que lhe aconteceu foi muito pior. E a força dela, de onde veio? Não veio de dentro. Não veio da positividade. Veio de Deus. Veio de uma coisa que nem sequer se sabe se existe ou não. E, seja Deus ou sejam múltiplos golpes de sorte absolutamente convenientes, funcionou. Funcionou e ela está viva. Vantagem do livro: como ela o escreveu já sabemos do início que ela não vai morrer. Hah.

Este livro inspirou-me. Inspirou-me a ser uma pessoa melhor, a esforçar-me mais para cumprir os meus objectivos. Inspirou-me a reencontrar a minha fé. Por isso comecei um blog, que é meio privado. Um blog para servir de registro a algo que eu já queria fazer há muito tempo: reencontrar o meu caminho. É bem diferente do desta moça. Porque eu sou Pagã, e aos Pagãos Jesus não dá-de aparecer (pelo menos de túnica branca e barba). Mas é essa a grande força deste livro. No meio de todo o mal, no meio de uma carnificina sem precedentes e sem qualquer justificação moral, há alguma coisa. Esperança. Capacidade de perdoar. Não sei. Mas há aqui alguma coisa.

E é por isso que este livro é impressionante. E me manteve agarrada até ao fim. Recomendo, porque é realmente uma experiência fora do vulgar.

Já agora, fica aqui o meu blog da busca espiritual e cenas. Ainda não tem nada e também nunca mais vou falar dele aqui: http://chiisa-na-inori.blogspot.pt/ É meio privado e coiso. Mas é para eu aprender coisas. E eu só funciono bem quando partilho tudo o que faço. :)

Sem comentários:

Enviar um comentário