20.11.11

Usagi Drop

Comentário original em inglês aqui: http://myanimelist.net/forum/?topicid=364233#msg12326461

Usagi Drop
Kamei Kanta - Production I.G.
Anime - 11 Episódios
2011
7 em 10

Antes de mais, temos de admitir que Usagi Drop é um conceito original com uma execução original. Não é comparável a outros animes simplesmente porque não há outro anime com a intenção de Usagi Drop. Neste anime queremos caracterizar o assunto de "ser pai". O melhor que temos noutros animes é "babysitting". Nunca antes vi um anime que tem a posilção clara de que quer falar dos problemas de ser um pai  e a consequente felicidade dessa vida. Por esta originalidade tinha grandes expectativas para isto. Elas não foram destruídas, mas sinto que algo faltou durante toda a série. Vamos tentar ver o que é!

Comecemos pela história. Não há nada mais simples que esta história: um tipo descobre que o seu avô tem uma filha. Como ninguém quer tomar conta da criança, ele leva a pequena e começa a partilhar a vida com ela. Funciona, definitivamente funciona. A fórmula slice-of-life é perfeita para este tema, porque se foca nos problemas diários desta família recém-nascida. Não tem uma conclusão. Eu gostaria (pessoalmente) de ver a Rin-chan a crescer e a ter uma vida feliz depois da infância, mas temos um final agridoce apesar de tudo. No entanto, ter a série incompleta não é algo mau, porque deixa espaço à nossa imaginação (e para o resto do manga que, aparentemente, é também a pior parte da série)

Os personagens são muito humanos e reais. Eles são caracterizados numa extensão que nos permite identificar-nos com eles (por exemplo, as más manhãs do Daikichi, eu achei esse detalhe absolutamente essencial) As crianças também são muito reais, excepto a estrela do show: Rin. Tão amorosa quanto uma criança pode ser, Rin é uma impossibilidade da natureza. Ela é madura, tá ok, ela é boazinha, tá ok, ela é simpática, tá ok. Mas ela é tanto tudo isto, num esforço tão grande de agradar a todos, que ela não passa por criança. Crianças fazem birras, crianças são chatas, crianças são sujas, e Rin-chan não é nada disto. Eu lido muito com crianças e, tanto quanto são boas e fofas, elas também são criaturinhas horrorosas às vezes. Rin é sempre amorosa! A minha mãe diz que eu era uma criança maravilhosa, que eu me portava como uma senhora pequena (hoho), mas até eu fazia birras de vez em quando. Como aquela vez em que eu queria as minhas unhas cortadas em forma de meia-lua. Este tipo de caracterização, ilustrada por todas as situações em que participam, é uma falha séria. Todas as outras crianças, especialmente Reina-chan, estão bastante bem, mas aparentemente existem para enfatizar o quão Rin é especial e maravilhosa. Aposto que se ela fosse horrívei Daikichi pensaria duas vezes em tê-la como "filha". E ele nunca pensa duas vezes, nunca hesita, e isso não é culpa dele, é culpa da caracterização da Rin.

A arte é muito bonita e o design de personagens apropriado. A falta de pessoas bonitas é um alívio. Teria gostado de fundos mais ricos, mesmo com o design de aguarela presente durante toda a séria, mas assim também está bem.

A música é bonita e apropriada. A OP e ED são agradáveis e vou ouvi-las de novo.

Num todo, uma série que eu recomendo por ser tão única, mas ainda assim com muitas falhas.

Sem comentários:

Enviar um comentário