1.11.16

Encerramento do Mês da Música

Encerramento do Mês da Música
Recital
tinha visto um recital para violino e piano no guia da cidade e fui lá ver com o Qui. Foi a primeira vez que fomos juntos a algo relacionado com música erudita e foi imensamente divertido!

O programa desfazia-se em elogios aos dois executantes, conforme referenciado na imagem:


A entrada era gratuita e descobrimos depois que o programa seria dedicado a Fernando Lopes-Graça e seria comentado, pelo pianista e maestro João Paulo Santos.

Pois bem, o que dizer do programa? Eu não conheço muito bem este compositor, mas sei que o senhor era revolucionário e comunista e que, por isso, teve uma vida bastante difícil, sendo que as suas obras foram proibidas durante uma série de tempo. As peças escolhidas são todas de reduzidas dimensões, sendo a maioria delas com uma vertente pedagógica bastante marcada. No entanto, podemos ouvir que este autor tem muito sentido de humor, lançando-nos notas aparentemente sem sentido mas que fazem lançar uma boa gargalhada. A minha pecinha preferida foi o Ditirambo.

Foi muito engraçado também ver as explicações sobre cada peça, que nos clarificaram bastante alguns significados e texturas que, à primeira vista, passam bastante desapercebidas.

Quanto aos executantes, não corresponderam em nada à expectativa que a descrição do programa tinha dado. O violinista, que deveria ser a estrela do espectáculo, deixou-se dominar completamente pelo acompanhante. Este, estava simplesmente a fazer uma leitura da peça. No fundo, quase parecia que estavam numa aula, em vez de num recital com público. Para além disso, podia ouvir o violinista a respirar (eu estava na segunda fila), o que me fez grande confusão. É a prova de que a sala tem uma acústica excelente!

Uma experiência para repetir!

Sem comentários:

Enviar um comentário