Categorias

Explore this Blog!

Em Português: Anime | Manga | Cosplay | Livros| Banda Desenhada | Filmes | Teatro | Eventos

In English: Cosplay Portfolio (Updating) | SALES

7.11.18

A Sementeira

A Sementeira
O Grito - Fernando Fitas
Desde 1978/2018
Teatro

A propósito da Mostra de Teatro de Almada, para a qual recebi um convite, fomos ver esta peça criada pelo grupo "O Grito", ao qual pertence um amigo. Fui ver esta peça para ter mais algum material no meu repertório sobre este grupo, do qual apenas tinha visto uma peça que me havia deixado com sensações mistas. Esta experiência de Mostra foi um pouco estranha, conforme veremos.

Apesar de ter sido planeada para o ar livre, devido às más condições climatéricas o espaço teve de ser mudado para o Salão de Festas da Incrível Almadense. Este é um espaço fantástico, cheio de potencial, mas que para este projecto em particular pode ter sido uma opção um pouco duvidosa.

Pediram ao público que se mantivesse no centro da sala, pois os actores iriam circular pelas margens. Cometi o erro de me sentar, o que se veio a tornar muito desonfortável. Vi muitas pessoas na mesma situação, sendo que algumas se chegaram a sentar no cenário (realista o suficiente para parecer fazer parte do lugar, muito bom!). Fora o desconforto, resta-nos a acção propriamente dita. Um personagem que fazia as vezes de narrador simbólico, recitou-nos textos e poemas do autor Fernando Fitas: esta era uma peça de celebração da sua obra e da sua vida.

No entanto, o ritmo do texto, a linguagem dos actores e a terrível acústica com chuva do lugar, tornaram esta narrativa poética numa experiência um pouco cansativa: ao invés de celebrar o autor, senti que o procurávamos ainda, que o texto estava cheio de sentidos ocultos e inalcansáveis e que já não valia o esforço de tentar compreender. Muitas vezes não se viam os actores, mesmo depois de me levantar e o ambiente era tão deslocado que nenhuma das acções aparentava beber do realismo.


Um misto de sensações numa noite chuvosa.

Gokinjo Monogatari

Gokinjo Monogatari
Ai Yazawa
Manga - 7 Volumes/33 Capítulos
1995
6 em 10
 
A propósito de um cosplay em que estou a trabalhar, decidi ler o manga de um anime que gosto imenso! Gokinjo Monogatari! Isto porque a personagem que estou a fazer não tem muitas imagens de referência... 

Talvez eu esperasse algo mais próximo do anime, mas devo dizer que este manga me desapontou um pouco. A história explora a amizade e as relações entre um grupo de jovens que estuda numa escola de design e moda. Segue as aventuras de Mikako, uma rapariga muito alegre e motivada, e do seu vizinho do lado, com o qual se desenvolve uma grande paixão.

Infelizmente este manga falha em todos os aspectos que me fizeram amar o anime. Para começar, os designs das roupas e dos personagens, que são uma parte integrante e muito importante desta narrativa, mal se vêm e mal se percebem. Simplesmente porque é rara a vez em que existe um quadrado do manga só a mostrar o design. Assim, a minha busca por novas imagens de referência saiu absolutamente frustrada!

Para além disso, o desenvolvimento dado às personagens secundárias é muito menor, embora desta feita me tenham dado uma nova perspectiva sobre algumas delas. Essencialmente, o foco principal é Mikako e as suas aventuras, sendo que todos os outros acabam por ficar um pouco para trás.

Ainda assim, é um manga muito divertido e colorido (no seu preto e branco). As p+ersonagens são cativantes e, apesar de a arte ser um pouco fraca neste caso, nota-se que a autora se preocupa com elas e que lhes tem uma grande amizade.

Portanto, aí vamos nós a terminar o cosplay!

Flight of the Conchords: Live in London

Flight of the Conchords: Live in London
Hamish Hamilton
2018
Filme-Concerto
6 em 10
Confesso que, em termos de filmes, não se tem visto grande coisa. Mas, como fã incondicional do Jemaine e do Bret, não podia deixar de ver esta nova instância desta super-banda: um concerto em Londres que marca o seu regresso aos palcos e, quiçá, a uma nova actividade ou mesmo uma nova série.

Neste concerto estão misturadas muitas músicas que conhecemos bem da série passada, misturadas com algum material novo. No entanto, enquanto que as músicas que conhecemos continuam emocionantes e hilariantes, a maior parte dos temas novos parecem um pouco desinspirados e até mesmo maldosos, em algumas ocasiões.

Em termos cinematográficos, não há grande coisa que se possa fazer por um concerto.Por vezes a edição deixava-me a rir com lágrimas, enquanto outras vezes não fazia qualquer tipo de sentido.

Foi uma boa experiência também para saber que este super duo-dinâmico toca todos os instrumentos e continua activo e cheio de empatia. Apesar dos cabelos brancos, ainda continuam jovens e ligados à comédia.

Portanto, fico na expectativa de saber o que mais virá daqui!

26.10.18

Spice and Wolf (9)

Spice and Wolf (9)
Isuna Hasekura
2006
Light Novel
Mais um volume desta novel, que se aproxima do seu final (graçadeuz). Este volume vem na continuação directa do anterior, já que deveriam ter sido - segundo o autor - publicados num único objecto.

Aqui, é-nos dado um desenvolvimento mínimo a outras personagens que aparecem e desaparecem, sendo que as negociatas em que Lawrence se envolve desta vez apenas servem para perder mais e mais tempo. Todo este volume é inconsequente, pois Holo quase não aparece, Lawrence quase não aparece e quem está realmente envolvido na narrativa são personagens que não interessam.

Mais um volume que não acrescenta nada à viagem de Holo e Lawrence e a busca da primeira pela sua família. Se por um lado pensávamos que estávamos atrás de uma pista, por outro lado terminamos o livro a pensar "ok, então agora vamos voltar tudo para trás?"

Está a ser uma leitura extremamente frustrante e, agora, cada vez mais reparo em rerros narrativos e pequenos detalhes que me irritam. Causa-me uma grande pena que o autor tenha decidido deixar Holo, uma excelente personagem, para perseguir outras que não têm nem de perto nem de longe o interesse e o mistério da primeira.

Já faltou mais, portanto vamos a ver.

Shingeki no Kyojin 2

Shingeki no Kyojin 2
Araki Tetsurou - Production I.G.
Anime - 12 Episódios
2017
6 em 10 
 
Finalmente a segunda season de Attack on Titan chegou às televisões. Digo finalmente porque foram anos de espera e, penso eu, tempo suficiente para toda a gente se ter esquecido do que aconteceu. O hype parece ter morrido o que, por mim, é uma coisa óptima!

Esta season começa exactamente onde nos deixaram anteriormente e dá-nos a conhecer um pouco mais sobre os mistérios dos perigosos titãs que se propuseram a destruir a humanidade. Alguns personagens são melhor desenvolvidos e, com isso, descortinamos um pouco mais do que se passa neste universo dentro de muralhas.

As cenas de animação são satisfatórias, embora haja momentos exageradamente melodramáticos ao longo de todo o anime, com grandes gritos, choros e pessoas comidas vivas. Os titãs estão cada vez mais feios, embora as suas lutas (entre aqueles que são conscientes) se estejam a tornar bastante eficientes e interessantes.

Musicalmente, voltamos ao grande coral épico - uma patetice.

No entanto, este anime manteve-me agarrada até ao final e acho até que fiquei com vontade de saber o que se passa a seguir. Coisa estranha! :)

Read On Almada

Read On Almada
Festival
Nunca tinha estado no Solar dos Zagallos. É uma casa, com um belo parque cheio de folhinhas.
Estive lá a propósito de um novo festival, inserido nas celebrações da Semana da Juventude de Almada, que versava sobre literatura e banda desenhada. Infelizmente, a maior parte dos workshops eram dirigidos precisamente a estes jovens, pelo que não pude participar em nenhum (na minha condição de pessoa idosa). Havia um deles que me parecia muito interessante, que era o de escrita criativa.
De resto, o festival estava dividido em diversas salas pela grande casa do Solar. Havia secções onde existiriam conferências, uma feira do livro, uma zona de robótica, tal e qual um vulgar evento de anime e cosplay (excepto que sem os cosplayers). Iria haver uma palestra com o Mia Couto, através de videoconferência, mas não ficámos o tempo suficiente.







Depois ainda visitei o resto do jardim, que apesar de pequenino era bastante agradável. Sendo Outono, estava pleno de folhitas por todo o lado e corri por elas afora!



Penso que este tipo de actividade poderia ser melhor aproveitada se permitissem a presença de adultos nas diversas propostas. Ainda assim, descobri que o lugar é próximo e agradável, existindo muitas coisas a acontecer lá. Portanto, voltarei! :)

Mostra de Música Moderna de Almada

Mostra de Música Moderna de Almada
Festival

 Este festival decorre todos os anos na Cine-Incrível, em Almada, mas nunca tinha ido. Fui com a ideia de que iríamos a uma espécie de concerto underground, com as bandas de punk e metal que se popularizaram nos idos anos 00, altura em que este tipo de festival era muito popular.

No entanto, foi grande o meu desapontamento. À chegada, não havia um único lugar sentado, sendo que a maior parte deles estavam ocupados por representantes da Câmara Municipal de Almada e, eventualmente, os pais dos intervenientes nos concertos. Estes, eram muito jovens - tal como preconizado pelo epíteto municipal da "Semana da Juventude" e ainda cheios de sonhos na cabeça.

Um jovem tocava uma guitarra e cantou uma canção sobre o seu irmão, perdido para a emihgração na cidade de Barcelona (por coincidência, estava no público, subiu ao palco, todos bateram poalmas. A CMA não filmou, no entanto).  Depois, uma banda aos ares de Nightwish, mas muito pouco convincente com os seus violinos e a sua voz operática, esforçando-se por encontrar um lugar num rock sinfónico que - como sabemos - é um pouco difícil de atingir.

Portanto, acabámos por passar a maior parte do tempo no foyer. Ainda assim foi divertido e, talvez, para o ano regressemos a este festival.