16.11.16

A Melodia áspera de um Deserto

A Melodia Áspera de Um Deserto
Tiago Vieira
Teatro

Fomos ao teatro! Esta peça estava inserida na Mostra de Teatro de Almada, que ainda está a decorrer. Aliás, hoje mesmo queria ter ido ver outra peça, mas acabou por não se concretizar. Fiquemo-nos por esta. :)

O programa faz um vago resumo, que é o seguinte:


Tudo começa com três criaturas de chapéu que montam um cenário inusitado. Depois, aparece uma mulher. Esta, interpreta três diferentes personagens, todas com relações familiares umas com as outras, através de um texto denso, um pouco misterioso e algo violento. No entanto, a performance da actriz deixa um pouco a desejar, na medida em que a encenação não lhe permitiu liberdade de movimentos para que pudesse dar largas à potencialidade dos personagens. Assim, grande parte da acção é por sua vez intepretada pelos outros três actores, que se limitam a fazer mudanças no cenário, fazendo eles próprios parte dele. Ainda assim acabam por ter mais expressividade que a dita "principal", que a maior parte das vezes se encontrava parada, limitada no campo de acção de um microfone que poderia ter sido desnecessário.

Isto porque a banda sonora da peça, a música acompanhante (que também conta a sua própria história) estava de tal forma mal planeada que era impossível ouvir a actriz se não fosse o microfone (até porque a sua projecção de voz não era perfeita). O técnico de som parecia estar com problemas: por vezes muito alto, por vezes muito baixo, muitos efeitos sonoros mal colados e transições bizarras entre eles. O planeamento do som deveria ter sido muito mais aperfeiçoado para que a pela tivesse mais efeito.

Relativamente a cenários e figurinos, pareceram-me demasiados, apesar de a maior parte deles ter uma simbologia e significado.

Para além disso, parece ter havido uma relação pessoal do dramaturgo com a encenação da peça "As Três Irmãs", de Tchékov, que é referida no momento final, mas como não conheço bem essa peça acabei por não entender muito bem a analogia.

Fiquei ligeiramente desapontada, até porque foi a primeira peça de teatro que vi junto com o Qui, mas ainda assim foi uma experiência muito pedagógica.

Sem comentários:

Enviar um comentário