11.11.16

Captain Fantastic

Captain Fantastic
Matt Ross
Filme
2016
6 em 10

Sabemos todos que existem, espalhadas pelo mundo, comunidades de pessoal hippie e freakalhóide que vivem em contacto com a natureza, educando assim as suas crianças. Este filme é precisamente sobre uma dessas famílias, um conjunto de pai, mãe e cinco crianças que vivem isolados na floresta praticando os seus talentos físicos e intelectuais através de uma educação tanto rígida como libertária.

Mas o que acontece quando eles têm de ir ter com a cidade, com o "mundo real"? Motivados pela morte da matriarca, procuram ir ao seu funeral para a salvar de ser enterrada (já que é budista). Será que as coisas vão correr bem?

O filme tem os seus momentos engraçados mas, no fundo, trata-se de uma história familiar em que a figura paterna é confrontada com os seus ideais em termos educativos pelos seus próprios filhos. Os seus hábitos e celebrações são diferentes, mas a pouco e pouco vão acontecendo pequenas revoltas e fica demonstrado que podem saber tudo sobre a soma de integrais mas não saber nada acerca do mundo real, do convívio com pessoas, das reacções a ter quando em determinadas situações. Assim, o filme é um pouco agridoce, pleno de momentos cómicos mas também cheio de pequenos detalhes que demonstram o quão terrífico pode ser o isolamento social.

A história acaba por pecar um pouco devido à profusa quantidade de personagens: nem todas estão bem caracterizadas e o autor dedica-se mais a explorar os detalhes de três das crianças, quando elas são seis ao todo. As raparigas, por exemplo, ficaram bastante esquecidas.

O final é ambíguo e acabamos por não perceber o que realmente se passou com esta família. Ficam realmente todos juntos? É apenas alucinação? De qualquer forma, a celebração final é bastante bonita.

Um filme sobre famílias diferentes e como elas podem ter um lugar no mundo.

Sem comentários:

Enviar um comentário