3.1.17

Carta ao Pai

Carta ao Pai
Franz Kafka
1919
Carta

Esta é uma carta de algumas páginas que Kafka escreveu ao seu pai, sendo que nunca foi enviada. Nela, o autor de livros postumamente famosos como "O Castelo", "O Processo" e "A Metamorfose", revela ser uma pessoa infeliz precisamente por culpa integral de seu pai.

Segundo consta, Hermann Kafka, pai de Franz, era rígido e dedicado unicamente ao seu comércio, para que os filhos pudessem ter um excelente futuro sem sacrifícios. No entanto, o facto de os filhos não terem que passar por problemas irrita o pai, o que é ligeiramente irónico. A situação familiar entre este senhor e todos os seus filhos é terrível e Franz nutre-lhe um ódio especial por todas as suas atitudes na infância, na adolescência e mesmo na vida adulta.

No entanto, a forma como ele relata estas pequenas violências familiares é feita, ela própria, de forma muito semelhante. Por exemplo, o pai dizia "não podes fazer isto" e fazia precisamente isso. Da mesma forma que Kafka diz "não vou dizer isto" e imediatamente depois enumera todas as coisas que odeia no pai.

A carta perde o seu valor porque parece ter sido escrita por um adolescente mimado perdido na sua prória incompreensão. Não se trata de um exercício literário coerente e o seu interesse é sobretudo relativo à vida do autor. A publicação desta carta parece-me uma grande violação da identidade.

Gostaria de não a ter lido. Kafka é uma pessoa tão maldosa como sempre aparentou.

Sem comentários:

Enviar um comentário