17.1.17

Aquarius

Aquarius
Kleber Mendonça Filho
2016
Filme
6 em 10

Este filme brasileiro, um dos candidatos a candidatos para o Óscar nesse país, sofreu uma grande controvérsia altamente mediática na altura em que foi lançado. Claro que nós, por aqui, só soubemos disso quando o filme saiu numa boa versão na intermete, pelo que tive de pesquisar um pouco para saber o que aconteceu.

O que aconteceu, coisa que descobrirão se observarem a película, não tem nada a ver com o filme, embora os seus produtores (franceses? A Petrobras?) sejam um pouco estranhos. O que se passou foi que quando a equipa deste filme o foi apresentar a Cannes fizeram um pequenino manifesto contra o impeachmente de Dilma. E, como é evidente, foram imediatamente catalogados como o mal rubro e certos críticos afirmaram que o filme não deveria ser visto pelas pessoas de bem.

Bem, como eu vi o filme agora parece que deixei de ser uma pessoa do bem. Deixarei agora que o mal me absorva na totalidade e passarei a falar um pouco sobre o filme. :)

Clara, uma jornalista e escritora na casa dos 60 anos, vive num prédio à beira de uma praia no Recife, prédio encantador com tudo o que ela adora e, sobretudo, com grandes memórias. As memórias estão em todo o lado, mas sobretudo nos discos de vinil que ela colecciona e que têm - cada um deles - histórias muito especiais. No entanto, um ambicioso arquitecto quer comprar o seu apartamento para renovar todo o Edifício Aquarius num objecto de alta modernidade inspirada pelos estadunidenses. Mas Clara não vai ceder.

Mais do que um filme da luta contra o sistema, este filme mostra as fragilidades de grande parte do sistema. Mostra o lado mau das faixas oponentes da sociedade brasileira actual de forma simples mas incisiva, criticando os personagens mas nunca deixando que se tornem caricaturas. No entanto, parece-me que o foco principal do filme é a observação do passado da personagem, com uma excelente interpretação de Sónia Braga, através da sugestão da música.

Assim, a narrativa acaba por ser bastante simples, embora não totalmente previsível. 

Não apreciei, de todo, as cenas sexuais um pouco explícitas, sendo que penso que o filme teria passado melhor sem elas.

De todos os modos, é sempre bom ver um filme do meu outro país. Esperemos que mais vpessoas se tornem do mal e o vejam. :)

Sem comentários:

Enviar um comentário