23.12.14

Ghost Hunt

Ghost Hunt
Nakayama Yumi - J.C. Staff
Anime - 25 Episódios
2006
6 em 10

E agora, nesta semana bem fria e húmida, vemos um anime sobre caçadores de fantasmas. Ghostbusters no Japão, pessoas que investigam casos de possessões, espíritos vingativos, fantasmas e almas penadas de todo o género. É um anime com ideias muito engraçadas que, tivesse uma concepção um pouco diferente, poderia figurar como um excelente exemplo do género.

Tudo começa quando Mai, que se entretém a contar histórias de fantasmas com as amigas, conhece um rapaz estranho na escola, Shibuya Kazuya. Por mero acaso, acaba por se tornar a sua assistente numa profissão cheia de perigos: resolver casos paranormais de todo o género. De natureza semi-episódica, Mai e os seus novos amigos vão resolver estranhos problemas e exorcizar estas pessoas, casas e lugares. Cada história é única, sem nunca se repetirem conceitos, e existem espíritos perturbados para (quase) todas as crenças. A história que gostei mais, pois foi a mais impressionante, foi a da boneca. Ainda assim, as outras também são bastante fortes. É curioso ver como este grupo de caçadores de fantasmas analisa o caso, cada um com a sua especialidade, e descobre todos os segredos sobre as almas conturbadas que não podem partir, levando-as - com mais ou menos violência - a partir para um lugar melhor, ou pelo menos diferente.

Em termos de personagens, temos um grupo de indivíduos bastante simplificado: tendo as suas características próprias, elas são bastante básicas. A caracterização dada aos problemas das pessoas é, sim, muito bem estruturada e convincente, trazendo o realismo necessário para lidarmos com o fantástico.

No entanto, infelizmente, este anime não é suportado pela arte. Em termos de design e animação, está bastante fraco. Nos primeiros episódios ainda utilizaram algumas técnicas por vinhetas que tinham um efeito original e interessante, mas a ideia foi rapidamente abandonada. Se tivesse sido usada, sem exagero, ao longo da série certamente o resultado final teria sido melhor.

Finalmente, temos OPs e EDs puramente instrumentais, oferecendo uma aura negativa e misteriosa que nos motiva imediatamente a ver o anime. As animações destas sequências também são muito originais no seu poder de sugestão. No parênquima, temos uso de alguns temas base muito simples, que não trazem grande efeito emocional.

Assim, temos uma série que não sendo má, poderia ter sido muito melhor. Gostei bastante de a ver, mas não repetiria a experiência.

Sem comentários:

Enviar um comentário