8.4.15

Gundam G no Reconguista

Gundam G no Reconguista
Yoshiyuki Tomino - Sunrise
Anime - 26 Episódios
2014
6 em 10

Anime da season que passou, anterior a esta.

Pois é, toda a gente tinha pensado que o Tomino se tinha despedido para sempre de nós. Que se tinha reformado ou assim. Quiçá até morrido. Mas não. Voltou e voltou a toda a força, com uma nova série de Gundam.

Ao início fiquei dividida: era muito confuso mas o ambiente era muito interessante, com certas influências de Turn A. Mas no final, a verdade é que um universo original não é suficiente quando tudo o resto é fraco. A história toma influências de Gundams anteriores, apesar de algumas diferenças (como piratas do espaço). O desenvolvimento do universo fantástico é feito aos solavancos, com pouco detalhe, de forma a que até ao momento final não conseguimos perceber onde estamos, quem são estas pessoas e o que fazem. E as pessoas... Bem, temos um grupo de juventude muito grande, demasiado grande para os memorizarmos, com um personagem principal com demasiada confiança (o que irrita), uma rapariga muda que tortura um peixe (o que irrita), uma rapariga mais alta que também inspira confiança a mais (o que também irrita) e mais uma série de gente: irritam-me todos. A paleta de personagens pareceu-me demasiado feliz e confiante, ao contrário de outros trabalhos do autor em que havia um desenvolvimento pessoal, história pregressa com um certo sentido e toda uma construção em volta de sentimentos e emoções que tornavam as personagens memoráveis. Aqui isto não acontece, de todo.

Além disso, o Haro tem rodas, que é a coisa mais sem sentido que podia haver.

Não poderei dizer que serve de compensação, mas a verdade é que a arte é muito boa. Apesar dos designs infantilizados e altamente modernos, o que é muito atípico nesta meta-série, temos um conjunto de cores muito agradável, cenários originais e detalhados e sequências de animação muito bem coreografadas.

Musicalmente, temos OPs e EDs pouco específicas, num nível shounenesco que mais uma vez caracteriza a infantilidade desta série em comparação ao resto.

Por um momento, logo ao início pensei "se calhar era mesmo isto que Gundam precisava". Mas não. Gundam precisa apenas de mais UC.

Sem comentários:

Enviar um comentário