16.10.16

Caminhos Cruzados

Caminhos Cruzados
Érico Veríssimo
1935
Romance

Outro dos livros que apanhei no jardim!

Já era tempo de ler um pouco de Érico Veríssimo, autor brasileiro que, a todo o propósito, é do meu estado brasileiro. Curiosamente, a linguagem é bastante diferente da outra literatura do país que havia lido até agora, pelo que nesse campo foi uma experiência muito revigorante.

No decurso de cinco dias da semana, o autor mostra-nos pequenos laivos da vida de um grupo de pessoas que, não se conhecendo todas umas às outras, estão interligadas pelas circunstâncias. O livro faz um certo manifesto na comparação entre a realidade literária dos romances, que os personagens lêem, com a vida verdadeira destes. Como é lógico, as coisas da vida real não correm de todo como nos livros.

Os personagens, esses, são a melhor parte. Vívidos, realistas, cada um com uma vida, personalidade e percursos bem definidos. Isto leva-nos a que nos identifiquemos muito com todos e, assim, queiramos sempre a melhor conclusão para as suas histórias. Mas a conclusão acaba por não ser muito satisfatória, porque acaba por não existir. Cada dia passa e mais dias se passarão, mas de certa forma gostaríamos de saber qual será o futuro remoto de toda esta gente.

Um livro que achei delicioso e que me deu muita vontade de repetir o autor em grandes doses. :)

Sem comentários:

Enviar um comentário