14.12.16

O Evangelho Segundo o Espiritismo

O Evangelho Segundo o Espiritismo
Allan Kardec
1864
Ensaio

A questão primária é: como é que vim aqui parar? Não faço ideia, era um livro que estava no kobo e achei por bem começar a lê-lo não sei bem porque razão... Mas a verdade é que foi uma óptima experiência pois, apesar do assunto ser um pouco estranho, o livro está muito bem escrito e a tradução é excelente. :)

Antes de mais, temos de estabelecer que há quem verdadeiramente acredite que o mundo é todo feito de espíritos e que estes trazem mensagens do além para nos ajudar (ou não). Assim, respeitemos isso e vejamos este livro mais como uma curiosa manifestação e explicação da fé de outrem em vez de algo que se esforça por nos converter.

Segundo este livro, o ser humano está no planeta Terra por um único desígnio de deus: sofrer. Sofrer muoto. Apenas dessa forma o seu espírito inferior poderá ser purificado de forma a que passe a ser um espírito superior e não sofra mais. O livro dá indicações, então, de como sofrer menos e nos purificarmos mais, segundo as leis cristãs. O livro analisa uma série de trechos e parábolas da bíblia, examinando-os csob a perspectiva do espiritismo. Isto é, JC era um espírito supremo que veio aqui dar umas dicas aos outros e agora espera que nos unamos a ele.

Depois, passa-nos conselhos de espíritos elevados que são nossos amigos. Aqui, parece-me, é que está a falácia. Ora, o autor refere que nem todos os espíritos são quem dizem ser ou dizem a verdade. Assim, como garantimos que estes espíritos de José, Lázaro e Santo Agostinho são quem dizem realmente ser? Diz o autor que podemos garantir que são verdadeiros se não disserem nada que vá contra o senso comum. Mas ora, a religião cristã não é a única no planeta. Assim, teria de haver uma religião certa e todas as outras erradas. E é a partir daí que a construção do mito começa a vacilar.

De qualquer forma, foi uma leitura muito, muito interessante. Recomendo vivamente.

Sem comentários:

Enviar um comentário