6.12.16

Lavoura Arcaica

Lavoura Arcaica
Raduan Nassar
1975
Romance

Raduan Nassar, autor brasileiro, de São Paulo, ganhou este ano o prestigiado Prémio Camões pelo conjunto da sua obra. Curiosamente, fez menção de recusar o prémio por afirmar que nunca escreveu um livro na sua vida. Afinal, a sua carreira limitada ficou plenamente limitada aos primeiros quatro romances, sendo que depois foi imediatamente abandonada, ainda na juventude do autor. Por estas e outras razões, fiquei cheia de vontade de conhecer a sua obra, sendo que este volume me foi gentilmente cedido no BookCrossing, em formato e-book. :)

Trata-se de um livro denso, difícil, cheio de significados, com uma ligação à terra e à família muito perturbadora, assim caracterizada por sucessões de palavras, enumerações de sentimentos, comparações e metáforas, num discurso por vezes confuso, mas sempre bem direccionado ao objectivo final. Trata-se de uma história familiar, em que o personagem principal foge da sua vida e da sua casa, em oposição a uma opressão constante pela parte do pai e do irmão mais velho, que não permitem qualquer tipo de diversão e se dedicam, portanto, à lavoura, aos animais e à religião.

O narrador sente-se, portanto, incompleto e desesperado, sendo que há também uma ligação apaixonada a uma das irmãs que fica bastante clara ao longo da narratia. Por isso, afasta-se da família. No momento do regresso, uma espécie de "filho pródigo sempre retorna", apresenta-se uma oposição que se revela fatal, pela falta de compreensão da família tradicional em relação aos valores da modernidade.

Assim, trata-se de uma narrativa espectacular que coloca em cheque aquilo em que os "antigos" acreditam, versus o desespero da modernidade perante estas crenças desactualizadas.

Mas sem dúvida que se trata de um livro complexo, muito difícil de penetrar e compreender. Ainda assim, recomendo-o a quem se sentir com coragem :)

Sem comentários:

Enviar um comentário