6.9.16

The Lobster

The Lobster
Yorgos Lanthimos
2015
Filme
6 em 10

Comecei a ver este filme e adormeci a meio. Bem, adormeci ainda no início. Devo dizer que passei a noite inteira a sonhar com ele porque estava muito curiosa com o final, mas quando fui ver o fim no dia seguinte fiquei um pouco desapontada.

Num futuro próximo e muito distópico, todas as pessoas sem um "par", isto é, que não estejam casadas, são enviadas para o Hotel para encontrarem um par num período de 45 dias. Se não conseguirem são transformadas em animais. Este homem, que foi para o Hotel porque a mulher o trocou por outro, quer ser uma lagosta.

O universo é muito estranho e, infelizmente, não é de todo explicado. O absurdo é tido como parte da vida e qualquer tipo de detalhe sobre como chegámos a este ponto e o porquê fica de fora. Por isso é que o filme me desapontou, porque era isto o que eu queria saber.

Para além disso, todos os actores fazem os seus papéis de forma um pouco estranha. Todos falam como se estivessem a ler do teleponto, com uma falta de naturalidade absurda. Isto, no universo do filme, pode fazer algum sentido, mas porque razão falará toda a gente assim, até mesmo quando estão livres do Hotel?

Também gostaria de ter visto explicado o processo de transformação de pessoas em animais.

O final é muito inconclusivo e acaba por não tomar uma posição no aspecto mais importante do filme: será que o amor é real? Ou será que só podemos amar os nossos semelhantes? Isto é, uma pessoa pitosga só pode estar com outra pessoa pitosga? Uma pessoa sem coração só pode estar com outra pessoa sem coração?

Um filme que peca pela falta de explicações muito desejáveis.

Sem comentários:

Enviar um comentário