24.9.16

Stand By Me Doraemon

Stand By Me Doraemon
 Yamazaki Takashi - Shirogumi
Anime - Filme
2014
7 em 10

Ontem foi um dia tão satisfatório e produtivo que achei por bem terminá-lo com um filme. Calhou-me ver esta nova interpretação do nosso grande amigo Doraeomon. Há muito tempo que não via nada com ele e, claro, ainda tinha muito na minha mente a querida dobragem espanhola da adolescência. No entanto, foi um filme muito querido e foi um prazer vê-lo. :)

O filme mostra-nos toda a história de Doraemon e Nobita desde o início (supomos, o primeiro capítulo). Eles conhecem-se e o gato do futuro é obrigado a ficar com o pequeno e infeliz Nobita até ele encontrar a felicidade. Ao início Doraemon resolve-lhe todos os problemas com os fantásticos gadgets que estão no seu bolso mágico. Mas o foco essencial do filme, ao contrário da velhinha série, não é mostrar os objectos prodigiosos do gato cósmico. Aqui, procura-se sobretudo uma evolução na relação entre as personagens e no seu crescimento através das várias vivências.

Nesse aspecto, o filme faz um excelente trabalho, apesar de envolver algumas técnicas narrativas que passam por um pouco forçadas. Comenta-se que o ritmo do anime é um pouco apressado, mas em todo o caso achei que a estrutura estava bastante coerente com o espírito da série. O final é amoroso e quase libertei uma lagriminha. ;>

Outro aspecto extraordinário deste filme é a animação. Ao início disse "não!", quando vi que iria ser tudo em 3D digital. No entanto, os momentos animados estão de tal forma detalhados (apesar de as estruturas serem um pouco "leves", em termos de animação), que conseguimos distinguir todas as pequenas texturas, desde uma nódoa na roupa até ao tecido usado. É uma técnica ainda a ser explorada e que, pelos vistos, pode vir a ter excelentes resultados.

A música é simpática, apesar de o tema principal não ser muito memorável.

Um filme ideal para todos os fãs de Doraemon, mas também para quem (porventura) ainda não conhece a personagem. Um filme acessível para todos!

Sem comentários:

Enviar um comentário