1.9.16

Behind the Candelabra

Behind the Candelabra
Steven Soderbergh
Filme
2013
6 em 10

Este filme tem uma história curiosa. Nenhum estúdido de Hollywood lhe pegou. "Muito gay", diziam eles. Então, acabou por ser feito para a televisão (o canal HBO). Teve lançamento nos cinemas europeus. Mas como pode um filme ser assim tão gay? Porque trata da homossexualidade. Entre dois homens. Um dos quais um famoso ídolo dos casinos até aos anos 80.

Liberace era o seu nome e eu não sabia nada sobre ele até ver este filme. Era um homem que, graças ao seu virtuosismo no piano, se tornou famoso por demasia e muito, muito rico. Caracterizavam-no as roupas espectaculares e grandes entradas em palco, para além da espectacular técnica pianística. Para além disso, coisa que só se soube (em definitivo) após a sua morte... Era gay. E tinha amantes. Esta é uma das suas histórias de amor, uma das últimas. Tem uma força extraordinária.

O filme serve como biografia e retrata com exactidão todos os momentos gráficos da vida do artista. As roupas, a casa, o espectáculo. Mas também nos mostra muito da sua intimidade e a forma como se relacionava com as pessoas. São estes momentos que tornam o filme quase comovente, embora a progressão da paixão seja previsível como todas, sempre dependente das personalidades características dos seus intervenientes.

Talvez o filme tenha sido considerado "gay" demais porque tem cenas de erotismo. Mas que são estas perante um universo de Hollywood que tudo mostra? Pareceram-me, sobretudo, realistas.

Foi um filme que passou ao lado de muitos, mas que vale realmente a pena. Ficamos a conhecer muito de uma pessoa que foi muito importante no seu tempo e temos também um retrato fiel da sociedade popular da época. Ainda bem que não desistiram de o fazer!

Sem comentários:

Enviar um comentário