13.9.16

Gekkan Shoujo Nozaki-kun

Gekkan Shoujo Nozaki-kun
Yamazaki Mitsue - Doga Kobo
Anime - 12 Episódios
2014
6 em 10 

Por alguma razão mágica, consegui ver este anime na sua totalidade ao longo do dia de hoje, para além de outros acontecimentos importantes que também consegui concretizar. O dia é um bom dia. :)

Ficam sempre muito bem cotados todos os animes e mangas que falam sobre o processo de concretizar um anime ou um manga. Penso que seja essa a principal razão da elevada avaliação deste anime nos sites da especialidade. No entanto, Nozaki-kun acaba por relatar muito pouco sobre o processo de elaboração artístico e acaba por falar mais sobre a relação entre os personagens e os mecanismos de inspiração.

Chiyo Sakura é uma rapariga que gosta do Nozaki, que é um rapaz. Quando se tenta declarar, recbe um autógrafo com nome de mulher e descobre que Nozaki é um mangaka de shoujo manga! A partir daí, apesar de ainda gostar dele e se querer declarar, mantém-se a seu lado como ajudante no processo técnico de criação do manga. Pelo caminho, conhece uma série de colegas da escola com características únicas. Bem, digamos que dentro do universo do anime as suas características são únicas, mas que dentro do universo generalista eles aparentam ser estereótipos propositados para criticarem o próprio género. Ainda assim, gostaria de ter visto mais algum tipo de desenvolvimento das suas personalidades.

Servem também estes personagens como mote inspirador para as criações de Nozaki, que pega no estereótipo pré-existente para o colocar numa caixinha ainda menor, apropriada à história que está a tentar criar. Ora, isto não abona muito a favor dos artistas de shoujo manga, género que parece ser violentamente criticado ao longo deste anime.

A animação tem um estilo brilhante e claro, apesar de haver alguma perda nas expressões nos momentos intencionalmente cómicos. Também acontece o mesmo com os cenários e movimentos, como já vem sendo típico de animes de comédia. Falando em comédia, não me ri um segundo com este anime, mas apesar de tudo não desgostei dele pelo facto de nos mostrar uma diferente perspectiva sobre o mundo editorial (apesar de satírica e muito pouco séria).

Na música, temos uma OP muito pop e original dentro do género, que combina muito bem com o conteúdo do anime, mas a ED é de tal forma diabética que nos leva a uma explosão auditiva (no pior sentido). As vozes estão aceitáveis e não pecam pelo exagero, mas os efeitos sonoros são bastante aborrecidos e retiram muito do efeito cómico.

Um anime simpático para se ver assim, ó, num dia de descanso.

Sem comentários:

Enviar um comentário