28.2.16

Trumbo

Trumbo
Jay Roach
2015
Filme
6 em 10

Estou com istuo tudo muito atrasado. Fui ver este filme a semana passada com a minha mãe, mais o Stepfather, mais a minha irmã ao cinema dos Amoreiras. Inicialmente éramos para ter ido ver outro filme, o "Quarto", mas o senhor da bilheteira disse que estava esgotado. De seguida processou-se um evento estranho em que o senhor se recusava a vender-nos bilhetes em lugares separados e, progressivamente, fomos vendo os lugares todos da sala a serem ocupados. Mas lá conseguimos entrar no filme, apesar de, portanto, estarmos todos separados.

Este filme trata um tema curioso que até hoje aparenta ser um pouco tabu no cinema americano: a época da chamada "caça às bruxas", em que o colectivo americano se via preso numa obsessão em eliminar todas as pessoas eventualmente associadas a essa coisa maléfica que é o comunismo. Foi o que aconteceu a Trumbo, um argumentista de cinema famoso e sempre bem pago. Ao ver-se perante um tribunal inconstitucional em que o obrigariam a denunciar os seus amigos, acaba por ir preso. Depois disso, tem de refazer a sua vida, fazendo o que melhor sabe: escrever filmes. Mas tem de ser tudo em segredo!

Pareceu-me que o filme, com sua realização e argumento, fizeram um bom trabalho em mostrar-nos um pouco da vida deste homem e como as suas actividades acabaram por influenciar o cinema em vários aspectos. é também uma breve lição sobre a história do cinema, em que ficamos a conhecer um pouco dos filmes mais famosos nessa época, assim como todo o ambiente circundante de Hollywood, com seus ícones e seus críticos. Este retrato será certamente ajudado pelo guarda roupa completo e exacto em relação à época.

O elemento principal do filme é o seu personagem principal, que tem uma interpretação fantástica pela parte do actor. Este demonstra Trumbo como uma pessoa cheia de humor e vitalidade, mas também mostra a mudança que se opera depois da sua visita à prisão e a forma como luta contra o desespero de não poder assinar os seus argumentos (por enquanto).

Talvez o filme peque por se perder um pouco em detalhes que acabam por não caracterizar qualquer elemento da história, como por exemplo o fio paralelo relativo ao vizinho mau.

Mas foi um bom filme para ir ver ao cinema e valeu a pena a luta com o senhor para conseguir os lugares. Só achei estranho que toda a gente tivesse batido palmas no fim, porque não me pareceu assim tãããão bom.

Sem comentários:

Enviar um comentário