28.2.17

O Livro dos Espíritos

O Livro dos Espíritos
Allan Kardec
1860
Doutrina Religiosa
Este livro veio-me parar às mãos de uma forma um pouco estranha... A min ha mãe estava nos Açores e, lá, ela tem um amigo que faz parte da sociedade espírita. Quando lhe telefonei, ele estava ao lado e eu perguntei "mas é o teu amigo dos espiritos?". Ouvi-os a rirem-se imenso e tive medo de o ter ofendido. Quando a minha mãe voltou, trazia este livro com uma extensa dedicatória que referia que talvez a obra me desse as respostas para o sentido da vida. No entanto, fiquei ainda com mais dúvidas.

A minha principal fonte de prazer ao ler este livro é, precisamente, a forma como está escrito. é claro, educativo, simples e directo, referindo muitos elementos de dúvida para vários factores inerentes à nossa vida e que (supostamente) os espíritos responderam. Adoro ler livros bem escritos e este é um desses casos!
 
No entanto, em termos de doutrina filosófica e religiosa, este livro parece estar muito desactualizado,  pois os espíritos - embora possam ter alguma perspectiva sobre o futuro - estavam apenas adaptados ao século XIX. Assim, tomam a doutrina cristã como a adequada a ser adaptada para a existência de um mundo espiritual, preterindo todas as outras leituras, mesmo aquelas que têm um deus único e omnipotente.
 
De todos os modos, fiquei com certas dúvidas que não foram esclarecidas ao longo do livro e que gostaria de ver respondidas não por um crente e praticante da obra espírita mas... Por um espírito. Um dos espíritos mais esclarecidos, de preferência. Certamente irei contactar a sociedade que organiza os encontros com os ditos para que possa comunicar com um e esclarecer estas dúvidas (e já agora, saber como estão as pessoas da minha família que já se livraram do seu invólucro corporal).
 
Não digo isto com troça ou denegrindo as ideias, pois eu própria já contactei com espíritos diversos. Infelizmente, nenhum deles era especialmente simpático ou bondoso.
 
Tenho curiosidade, agora, em ler O Livro dos Mediuns. :)

Sem comentários:

Enviar um comentário