4.7.13

The Girl who Leapt Through Time

The Girl who Leapt Through Time
Yasutaka Tsutsui
1965
Novela

Quando estive na nova casa da Hota pela primeira vez, a primeira coisa que admirei (além do gato, muito simpático) foi a biblioteca que se estava a construir, a pouco e pouco. Tive de comentar "havias de me emprestar uns quantos destes mangas, para ver se eu leio mais manga!" Dito e feito, ela apareceu-me com dois volumes distintos para eu ler. O primeiro é esta "Novel", que foi adaptada a anime, que vi. Ora, eu vi esse anime sem legendas - não me perguntem porquê, eu também não sei - e pouco dele percebi além de que ela andava para trás no tempo para tentar salvar o amigo. Então pensei que o livro me fosse explicar a história. A conclusão a que chego é que a Novel original é diferente do anime (e eu percebi pouco do anime)

Trata de uma jovem que, após um acidente a limpar o laboratório da escola, se vê com o misterioso poder de andar para trás no tempo e mudar de sítio ao mesmo tempo. Ela não salta no tempo muitas vezes, apenas as suficientes para se sentir espantada e assustada com o acontecimento. Então alguém (o causador de tudo isto) lhe explica o que se passa e nesse momento a história vira ficção-científica.

Essa parte da história é a mais interessante, apesar de bastante simples, por causa da criação do universo futurista envolvido. Aliás, toda a escrita é bastante simples. Segundo parece, este livro foi escrito como folhetim para uma revista para jovens, sendo que a linguagem é, portanto, bastante simplificada.

Juntamente com esta história da rapariga que anda para trás no tempo, existe mais uma chamada "The Stuff That Nightmares are Made Of". Este conto fala de uma rapariga que tem medo de algumas coisas, e do seu irmãozinho que tem medo de outras, e da maneira como ela enfrenta esses medos e busca a sua origem de forma a poder resolvê-los. Como história, acho que gostei mais deste conto, apesar de ser bem menos complexo do que o anterior.

De qualquer forma, é um bom complemento para o filme, contando que o viram com legendas.

Sem comentários:

Enviar um comentário