26.7.13

Quando Dom Quixote Morreu

Quando Dom Quixote Morreu
Andrés Tropiello
Romance
2008

Yay, tenho net no hostel! Estou no Porto e creio que esta é a minha primeira mensagem fora de terras mouras. Merece uma celebração, que será feita a dormir!

Enfim, comprei este livro na Feira do Livro porque me pareceu um conceito muito interessante: a continuação da história de D. Quixote, o que aconteceu a todos os personagens extra, para além do Quixote propriamente dito. Mas cometi um erro fatal, que não devem cometer: não ler o D. Quixote original. Isto é, evidentemente, uma falha imperdoável. Porque apesar de conhecer a história, como todos conhecemos, não conheço os detalhes, nem a maneira de escrever de Cervantes. Confesso que o podia ter lido em certa altura da minha vida, mas que não o li porque o livro (que o meu pai tinha) era positivamente gigantesco, uma edição A4, capa dura, com ilustrações.

Não posso dizer que tenha gostado muito. Achei que o livro tinha um excesso de diálogo e muito pouca narrativa. Esse diálogo, que poderá certamente ser o mesmo tipo de estilo adoptado pelo Cervantes, tinha muito poucas informações úteis e muito pouca caracterização dos personagens. Aparecem todos como sujos, feios, ignorantes e levemente estúpidos, sem excepção, o que não é muito agradável para quem lê: eu só desejava que se resolvessem com a história e que avançassem com a vida deles.

Além do mais, um terço do livro é a morte e enterro de D. Quixote, o que foi demasiado longo e moroso.

Ainda assim, como não li o original, o livro pode estar perfeito na adaptação e na imitação. O que me leva à conclusão de que devo, realmente lê-lo. É uma falha na literatura clássica, que eu tanto aprecio.

Sem comentários:

Enviar um comentário