2.7.13

Aku no Hana

Aku no Hana
Nagahama Hiroshi - Starchild Records
Anime - 13 Episódios
2013
6 em 10

Certamente um dos animes mais bizarros da season. Aliás, dos que vi o mais bizarro. Segue a vida de Kasuga, um rapaz que gosta de ler As Flores do Mal (Aku no Hana) de Baudelaire. Num momento da sua vida, furta a roupa de ginástica da sua musa e amada, Saeki. É visto por uma maluca, Nakamura, que faz um contrato com ele e lhe atormenta a vida.

Mas isto evolui. Kasuga evolui muito enquanto personagem, apesar do resto do trio ficar para trás. Ele admite que não percebe Baudelaire. Achei, por isto, que este anime foi uma análise estruturada da solidão adolescente, do facto de alguns adolescentes (eu inclusa) se acharem especiais ou melhores que os outros. Esta foi só a primeira parte: eles deram-nos uma noção do que vai ser a segunda parte (e esperemos que ela venha a existir efectivamente) e ao que parece vai ter sangue, suor e lágrimas. Na segunda parte eles vão admitir que estão perturbados e realmente começar a fazer coisas perturbadas, para gáudio e felicidade de toda a gente.

Falando em toda a gente, toda a gente detestou a arte e animação. Efectivamente, é diferente. É realista e feia, o que acaba por demonstrar que esta cidade é feia, que estas pessoas são feias e que é tudo, como dizem os personagens, uma grande merda. Assim, creio que funciona muito bem. Mas não está muito bem feita. Logo ao primeiro episódio, vistas as diferenças entre o anime e o manga (vide abaixo), gritaram "rotoscópio!". Bem, eu sou uma pessoa muito ignorante por isso não sabia o que era um rotoscópio. Fui procurar. E aqui está a página da wikipedia. Então, por aquilo que eu percebo, eles fizeram isto com actores e depois desenharam por cima. É isso? Parece difícil, coordenar tanta gente só para fazer uns desenhos animados. O resultado acabou por não ser muito agradável à vista, mas - como disse antes - é funcional dentro do contexto.

É grande a imagem, huhu

A música trás grandes efeitos e adiciona tensão nos momentos certos, nomeadamente as grandes caminhadas que estes personagens fazem pela cidade terrível. Uma grande variedade de OPs, uma para cada um dos personagens do trio, pelo menos. E uma ED inesquecível, simplesmente porque é tão perturbadora.

Gostaria de lhe dar uma nota melhor, mas a animação vale o que vale e achei que foi um pouco de mais termos tantos episódios para introduzir a história, sendo que ela agora só vai aquecer numa segunda parte que poderá ou não existir-

Sem comentários:

Enviar um comentário