4.1.16

Banner of the Stars

Banner of the Stars
Yasuchika Nagaoka - Sunrise
Anime - 13 Episódios + 10 + 2 OVA
2000
6 em 10

Havia visto a primeira instância desta série, o Crest of the Stars, há muitos anos. Mesmo muitos. Tantos, que não me lembrava de nada dos acontecimentos dessa série. A única coisa que sei sobre ela é que devo ter adorado, porque a classifiquei com 9. Assim, estava bastante curiosa em relação a esta sequela (e, dentro dela, outras sequelas). Infelizmente, não fiquei muito bem impressionada. Talvez esse 9 tenha sido real. O mais provável seria por falta de experiência.

Esta sequela pega num outro arco da história: a guerra interestelar continua. E é apenas isso o que se passa. Uma guerra. Os personagens têm lutas galácticas com grandes naves espaciais, há estratégias diversas para termos um vencedor, há diversas batalhas físicas e psicológicas. Há muitos momentos de instabilidade política, há alguns terroristas. Enfim, o típico de uma guerra, seja na Terra ou no espaço. Assim, em termos narrativos, temos uma falha muito grande: quando não há um fio condutor forte, todos estes detalhes de combate acabam por perder o interesse, pois o objectivo final nunca será cumprido. A guerra... A guerra não acaba nunca. De certa forma, é quase filosófico.

O ponto forte é, então, a caracterização dos personagens. Acredito que alguns novos personagens foram introduzidos, sendo que a sua dinâmica é muito interessante, mesmo entre posições inferiores e superiores da escala hierárquica. São o nosso casal principal o foco mais importante, sendo que a sua relação se desenvolve e evolui de forma regrada e sem grandes imprevistos, acabando por se tornar no evento mais estimulante de toda a série.

Artisticamente, é muito curioso ver como a qualidade da arte muda drasticamente entre a primeira série e o primeiro OVA, sendo que existe apenas um ano de diferença entre elas. Fora isso, temos uma paleta de cores escura e pouco variada, sendo que os personagens alienígenas acabam por ser um pouco difíceis de distinguir (só varia o estilo do penteado). As batalhas espaciais estão bem coreografadas em conjugação com o diálogo, mas não são especiais dentro do género (que belo trocadilho...)
 
Musicalmente, temos um tema recorrente muito poderoso, sendo que os outros temas podem ser anticlimáticos de quando em quando.
 
Uma boa série mas que não recomendaria, sobretudo tendo em conta a classificação que dei à anterior.

Sem comentários:

Enviar um comentário