27.4.15

Uma gata, um homem e duas mulheres

Uma gata, um homem e duas mulheres
Junichirou Tanizaki
1936, 1951
Novelas

Livro que me foi emprestado pela Ana-san durante o Anicomics.

Fique uma nota pessoal: arranjei um novo trabalho! Por enquanto estou só à experiência, mas acredito que se fizer um bom trabalho poderei ficar lá. :) Ora, nesta nova actividade é-me exigido que passe as noites lá, pois trata-se de um hospital com atendimento permanente. Este fim de semana fiz as minhas primeiras noites e descobri que há poucos tipos de actividades que se podem fazer, para além de tomar conta dos internados. São elas brincar com os bichos residentes, que não percebem o hip-hop, ver televisão (que não aprecio por aí além), ler e estudar. Também posso ver anime, mas teria de o passar para o portátil e isso dá um trabalhão medonho. Portanto, ler e estudar! Preparem-se para muitos comentários sobre livros! =D

Ora então, de que trata este livro? Não conhecia o autor e fiquei bastante curiosa acerca da sua escrita. Neste volume estão três histórias, uma novela e dois contos mais curtos, que falam sobre a vida diária de um Japão que já foi esquecido, um pós-guerra que a maioria dos nipófilos animados desconhece (pois os animes não falam muito sobre esta época). Assim, é uma experiência bastante interessante ler estes contos sobre a vida e os hábitos, polvilhados com uma certa dose de estranheza.

Em "Uma gata, um homem e duas mulheres", uma novela com mais ou menos 100 páginas, o autor fala-nos de um triângulo amoroso que tem como ponto central uma gata. As mulheres odeiam a gata, precisamente porque o homem ama a gata. Assim, quando o animal se muda para a casa da ex-mulher - a pedido desta e a mando da mulher actual - o que poderá o homem fazer senão colocar-se numa estranha situação de dependência? Além disto, a história foca-se sobretudo no comportamento do gato, sendo uma espécie de homenagem a este ser como animal de estimação. Afinal, mesmo as pessoas que o odeiam acabam por se sentir cativadas após conviver um pouco com eles. Para mim foi muito interessante ver o tratamento dos gatos nos anos 30 do Japão, que é muito diferente do da actualidade. No entanto, a história acaba num ponto em que poderia continuar, dando a sensação de que está incompleta.

A segunda história chama-se "O Pequeno Reino". Foi a que gostei mais. Fala sobre um professor e um aluno muito especial e na forma como este aluno estabelece um "reino" entre os outros estudantes, de tal forma influente - quer pela sua personalidade quer pelas necessidades das outras pessoas - que o próprio professor acaba por se envolver nele. Gostei bastante desta história precisamente porque o seu desenvolvimento é desesperantemente ilógico, de uma forma quase divertida mas ao mesmo triste dentro do contexto dos personagens.

Finalmente,"O Professor Rado". Não compreendi muito bem este conto, pois possui alguns elementos de caracterização de personagem que não são utilizados para o desenvolvimento da história e que acabam por paracer "fora do sítio". Fala sobre um Professor muito estranho, que quer saber mais sobre uma actriz e pede a um jornalista que o descubra. Esta história pareceu-me uma espécie de rascunho, mas ainda assim é bastante interessante.

Com estes três contos fiquei com água na boca para descobrir mais sobre este autor. A sua escrita é clara e simples, mas os temas abordados acabam por ter uma complexidade pessoal que caracteriza perfeitamente toda uma época. Se alguém tiver algum livro deste senhor que me possa emprestar, será muito bem vindo! =D

Sem comentários:

Enviar um comentário