29.4.15

O Atalho dos Ninhos de Aranha

O Atalho dos Ninhos de Aranha
Italo Calvino
1947
Romance

Tinha ido à casa do campo descansar um pouco entre os meus turnos e apercebi-me que iria terminar toda a leitura que tinha levado antes de voltar para casa. Assim, roubei um livro ao meu pai (que irei devolver quando lá voltar, amanhã). Nunca tinha lido Italo Calvino (que se pronuncia "Ítalo" e não "Itálo", como eu pensava) e qual a melhor forma de começar do que pelo seu primeiro romance?

Inserido num estilo neo-realista, também presente em outras formas de arte, como o cinema e o teatro, "O Atalho dos Ninhos de Aranha" conta uma perspectiva da guerra, rebeldes italianos contra as forças fascistas alemãs, pelos olhos de um miúdo inadaptado e mal-comportado, que não encontra uma identidade e um lugar em nenhum lado, quer nas outras crianças, quer nos "grandes". Após roubar uma pistola, acaba por se envolver com um grupo reaccionário, onde também não encontra o seu lugar.

O livro funciona como uma espécie de relato da situação de guerra na época, num universo onde nada mais há para além destas milícias políticas e soldados de todos os géneros. Isto é especialmente interessante pois, na época, era mesmo esta a realidade. Pin, o miúdo, está muito bem caracterizado como dentro da sua faixa etária, comportando-se de maneira provocativa mas, mesmo assim, com reflexos de criança mimada que apenas procura a aceitação dos seus pares. No entanto, ele não é capaz de encontrar os seus pares, esforçando-se por se incluir dentro de outros grupos que não estão de todo preparados para tomar conta de uma criança.

A escrita é bastante simples, com relatos descritivos (mas apenas no essencial) da realidade horrífica da época. É um discurso directo, intuitivo, sem grandes comentários sociais: apenas uma descrição do que realmente acontecia.

Pelo que li, outros livros do autor são completamente diferentes e definem-no como único. Terei de os ler para confirmar.

Sem comentários:

Enviar um comentário