29.4.16

Purple Rain

Purple Rain
Albert Magnoli
1984
 Filme
6 em 10 

Este 2016 tem sido um ano trágico para as vidas famosas, pelo menos da música. Desta vez, a vítima foi um artista que eu conhecia pouco: Prince. Assim, em celebração da sua obra, passámos o fim de semana longo a ouvir os seus sons e aproveitámos para ver também o filme que o lançou no mundo do cinema, granjeando-lhe também um óscar para melhor banda sonora.

No entanto, não se pode dizer que o filme seja especialmente bom. Prince estrela como The Kid, o problemático líder de uma alternativa banda que toca numa discoteca todas as noites para ganhar a vida. The Kid tem problemas diversos: a sua família está quebrada, a sua banda está prestes a separar-se, a sua namorada torna-se competição artística... Será que ele vai conseguir criar uma música suficientemente especial para se redimir e para se encontrar com os corações das pessoas?

Infelizmente, este personagem está construído de tal forma que é impossível para qualquer pessoa num estado normal identificar-se com ele. O pobre Prince dá o seu melhor para interpretar uma personagem tão terrível, uma pessoa violenta que apenas aprende mais violência a partir do seu exterior, para quem a apoteose final parece não revelar nada sobre a sua evolução e apenas uma dedicação inusitada à figura paterna que, para mais, é horrível. Talvez o melhor actor seja este, na verdade. Quanto à rapariga, parece estar ali apenas para tirar a camisola e aparecer com lingerie terrívelmente datada.

Sem dúvida que o valor do filme se encontra, em exclusivo, na banda sonora. Toda ela composta (e praticamente toda) e interpretada por Prince, estabelece uma sonoridade pop revolucionária para a época. As cenas dos concertos também são muito interessantes, devido à originalidade do público e à intensidade das performances, que nos remetem para esse local e para essa época.

De resto, é um filme noveleiro e bastante medíocre, que não faz jus ao artista que lançou.

Sem comentários:

Enviar um comentário