29.4.16

Coleccíon Masaveu

Coleccíon Masaveu
Museu Nacional de Arte Antiga
Exposição Temporária

A expoisção já terminou há algumas semanas, sendo que eu e o Qui fomos precisamente no último dia. Mas só agora me sentei para falar um pouco sobre ela. Achámos por bem ir porque uma amiga estava a trabalhar como guia da exposição e, assim, era uma boa ocasião para lhe dar um oi :) Acabou por nos fazer uma espécie de tour privada, explicando os quadros um a um (excepto um deles, classificado como "Boring"), o que foi uma ajuda preciosa para compreender o que se estava a passar por aqui.

Esta colecção é o conjunto privado de uma série de quadros, coleccionados por uma família de senhores espanhóis importantes, dedicados a fábricas de cimento e outras coisas, que - pelo sinal - têm montes de papel. Assim, coleccionaram ao longo de três gerações um conjunto de preciosos elementos do mundo artístico espanhol, sendo que alguns foram reunidos nesta exposição temporária no Museu Nacional de Arte Antiga. Repare-se que a maioria destas obras vieram de casas privadas e escritórios, onde as pessoas têm a (relativa) sorte de as poder ver todos os dias.

Tudo começa num tempo longínquo, na época medieval, em que os artistas se dedicavam a pintar cenas religiosas escabrosas, decorando-as com picotados típicos das obras do país. Adiante, começamos a ver cenas da vida normal e naturezas mortas, mas sempre tudo muito pegado aos santos, aos Jesuses, às Marias e a essa gente toda. A parte que mais me assustou nestes quadros foi o facto de muitos dos santos e Marias estarem a elevar-se rodeados de cabeças de crianças com asas, o que é perturbador como tudo.

Claro que havia por aqui alguns quadros impressionantes, mas desta secção o que mais gostei foi uma pequena estátua, tão detalhada que até tinha a textura da barba do senhor representado.

Depois há uma mudança radical! De repente, passamos para uma arte um pouco mais moderna, introduzinto o famoso Goya com alguns pequenos desenhos que pintou ao longo da sua vida. Aparentemente, esta é a secção da colecção que começa a ter mão do filho, que aprecia menos temas religiosos e mais temas da nossa vida real. Há alguns quadros com uso extremo da luz solar, que transmitem um calor de pavor, mas o que eu gostei mais foi este, que passo a citar:





Também gostei muito de um que tinha crianças a nadar, porque tinha uns truques muito giros com a luz que transmitiam perfeitamente a textura da água. Mas esse não acho imagem para por aqui.

Enfim, agora já não posso recomendar que vão à exposição, mas estou ansiosa por ver outras, fiquei mesmo motivada para este universo da arte pictórica! =D

Para a próxima, lá estarei!




Sem comentários:

Enviar um comentário