26.3.15

Kannagi

Kannagi
Yamamoto Yutaka - A1 Pictures
Anime - 13 Episódios + 1 Special
2008
6 em 10

Lembro-me que quando este anime andava aí no ar, andava toda a gente maluca com ele. Nagi para aqui, Nagi para ali, ficou sempre a curiosidade de o ver. Foi agora.

Um jovem, com os seus problemas na vida, decide fazer uma escultura a partir do tronco de uma árvore sagrada. Mas a escultura transforma-se numa rapariga, personificação da deidade que vivia na tal árvore. A partir daí, passam a viver juntos, a deidade vai à escola e há aventuras.

A história, de natureza episódica, faz um esforço aparente para agradar aos fetiches mais comuns do mundo dos ota-cus mal adaptados. Com um conjunto de raparigas simpáticas, com personalidades bastante estereotipadas, isto tem tudo para correr dentro da normalidade. Felizmente, o anime acaba por se distinguir nos últimos episódios, em que há um debate interessante sobre a identidade, isto é, o que somos realmente perante as perspectivas dos outros. Aqui há também um desenvolvimento curioso de Nagi, a personagem principal (deusa, ou o que seja), que acaba por encontrar a sua humanidade e, com isso, melhorar as suas habilidades enquanto entidade que tem a capacidade de ajudar e abençoar.

A animação é muito simples, sem cenas de acção ou grandes cenários. Apesar disso, mantém-se bastante fluída, com uma montagem satisfatória que estabelece um ritmo novelesco, leve e fácil.

Fique nota para a ED, pois aprecio orações em todas as suas formas.

De certa forma acabei por não perceber a maluqueira que atingiu tantas pessoas na época, mas é uma série que, dentro do contexto de fatia-de-vida, acaba por ter um pouco de originalidade.

Aproveito para avisar que não estarei cá para vos entreter com meus humorísticos e horrendos comentários durante o fim de semana, pois vou para os Açores ver um recital de baleias. :)

Sem comentários:

Enviar um comentário