9.3.15

True Tears

True Tears
Nishimura Junji - Lantis
Anime - 13 Episódios + 1 Special + 1 Special + 7 Specials
2008
7 em 10

Há algum tempo que não via um romance e, para mais, um romance de boa qualidade. É sempre com um misto de alegria e alívio que termino este tipo de série e é com uma certa dose de felicidade que depois me remeto a escrever sobre ela.

O jovem Shinichiro faz desenhos sobre a sua colega de casa, uma rapariga que foi viver com a sua família devido à morte dos pais. Ela aparenta ser uma pessoa alegre e extrovertida, mas em casa é o oposto - o que também tem relação com a mãe de Shinichiro. Assim, o nosso amigo pensa secretamente que ela há-de ter lágrimas escondidas, que não quer revelar. Entretanto, há a namorada do seu melhor amigo e uma rapariga estranhamente infantil que gosta de galinhas. Vem-se a estabelecer uma relação com ela. Mas será que é este o verdadeiro amor de Shinichiro?

Apesar de ter traços de harem, o anime é muito mais que isso, sendo que a carga romântica é muito superior àquilo que se poderia esperar desse género. O polígono amoroso que se desenvolve é muito cativante, pois as personagens também o são. Este conjunto de personagens tem uma força motriz muito própria, sendo que cada um deles é único em si mesmo e tem características que os distinguem. Assim, não podemos deixar de desejar o melhor para estas pessoas, sendo que lhes ganhamos uma certa afeição. A história, que tem contornos simples, estabelece-se como única devido às características dos personagens.

A arte é encantadora. O anime passa-se entre o final do Outono e o Inverno, pelo que temos muitas paisagens de tonalidades quentes, com um excelente uso da luz e cor. Para mais, tudo é altamente detalhado. Os designs de arquitectura são originais e cativantes, assim como os dos personagens. Estes estão caracterizados como pessoas bastante normais, sem nenhuma beleza excepcional, o que é muito adequado ao teor da história. Mas o que me causou maior impressão foi mesmo a arte cénica que está simplesmente maravilhosa.

No respeitante à banda sonora, temos um conjunto de peças insturmentais bastante calmas, com uso de tecla e cordas. O conjunto em si é muito bonito e estabelece um tom contemplativo que é essencial para a nossa imersão na narrativa. O mesmo acontece com a OP e ED que, tendo uma certa energia, não fogem do ambiente geral.

Em conclusão, posso dizer que é um romance altamente viciante e muito bem montado. Foi um toque de água fresca e não posso deixar de o recomendar.

Sem comentários:

Enviar um comentário