16.5.16

Mockingjay - Part 1

Mockingjay - Part 1
Francis Lawrence
2014
Filme
7 em 10

E continuamos a nossa saga de Hunger Games! Depois do segundo filme, já não estava à espera de muita coisa, mas este terceiro volume da tetralogia revelou-se muito mais interessante do que eu poderia esperar. Não só porque segue os livros com bastante fidelidade, como lhes dá um twist muito avantajado que apenas serve para caracterizar ainda melhor esta distopia.

Este é um filme muito mais político, em que o tema deixa de ser o reality show para passar a ser a guerra civil. No entanto, a componente televisiva continua muito patente: porque apesar de Katniss já não estar nos jogos, estes continuam. A exposição continua a ser constante e agora qualquer uma das suas atitudes poderá ter consequências de maior na civilização em que a sua vida sempre se baseou.

A caracterização do universo, com todos os seus cenários e detalhes, está muito bem conseguida. Para além disso, temos um CGI muito bem integrado que mal se repara, sendo este filme simbólico no respeitante à utilização moderna de efeitos especiais: sendo que eles existem, realmente, quase passam ao lado de tão bem que estão inseridos dentro do seu contexto. Para mim, assim é que todos os filmes deveriam ser.

Os personagens sofrem um desenvolvimento patente, até mesmo aqueles pelos quais não nutríamos qualquer sentimento a partir das partes anteriores. Os personagens aparecem como revolucionários, mas ainda assim com dúvidas adolescentes expressas nas suas atitudes fogosas e  imprevisíveis. Isto não seria possível sem um excelente trabalho de actor. Até mesmo o rapaz (Peeta) sofre uma premente transformação que o eleva a um novo estatuto, enquanto personagem.

Para além disso, há alguns acrescentos no argumento (ausentes no livro) que tornam tudo muito mais vívido, tocando no extremo dos conceitos morais e políticos do visionante. Os actos de terrorismo e de revolta são retratados de forma a sentirmos que, realmente, algum tipo de justiça está a ser feita.

Foi um filme que gostei mesmo muito (nem que seja só pela viciante canção). Estou ansiosa por ver a parte que me resta!

Sem comentários:

Enviar um comentário