26.11.15

Rebecca

Rebecca
Daphne du Maurier
1938
Romance

Foi a minha primeira experiência com esta autora, sobre a qual vinha nutrindo alguma curiosidade. Recebi este livro numa troca do BookCrossing e foi, assim, o momento ideal para o ler.

É um romance misterioso, em que uma personagem (cujo nome não sabemos) vive atormentada pelo fantasma da ex-mulher do seu novo marido. Esta, está morta desde há algum tempo, mas a sua presença na casa senhorial do homem, Max, continua muito vívida e não há maneira de a afastarem para poderem ter uma vida feliz e normal.

A história evolui pela perspectiva desta personagem, um rapariga tímida e sem grandes qualidades sociais. É a parte mais interessante do livro, de facto, a caracterização desta rapariga. É uma pessoa sem qualquer interesse, totalmente passiva, cuja solução para qualquer problema é roer as unhas. Assim, todas as coisas que lhe acontecem não são infundadas, mas sim fruto da sua incapacidade de lidar com esses momentos.Existe uma evolução patente a partido do momento em que é feita a primeira revelação, sendo muito interessante ver a mudança que se opera na personagem.

No entanto, as revelações (há duas mais importantes) acabam por ser um pouco previsíveis, cortando com a aura de mistério que rodeia toda a situação. Para além disso, há um ênfase dado às descrições do mundo natural, o que pode tornar a leitura um pouco maçuda, tendo em conta que está escrito num inglês clássico que pode ser difícil de enfrentar (para um ignorante como eu, um nativo terá certamente outra facilidade).

Descobri mais tarde, informação do Qui, que este livro é também um filme do Hitchcok. Acredito que o seu efeito visual seja ainda mais forte, pelo que fiquei com vontade de ver o filme. :)

Uma excelente leitura, apesar dessas pequenas coisas, que recomendo a todos. Sobretudo porque não é muito comum ver uma perspectiva clássica do feminino nos anos 30, que é o ambiente retratado. :)

Sem comentários:

Enviar um comentário