27.11.15

Apocalipse - O Despertar

Apocalipse - O Despertar
Pedro Pereira
2010
Romance
Da série "livros que me vêm parar às mãos por causa do BookCrossing". E também da série de "livros que estragam a sequência de livros óptimos que eu estava a ler". Para mim, o grande mistério é porque é que a pessoa que mo mandou tinha este livro...
 
Enfim, trata-se do segundo de uma "saga" (o que significa que ainda aí vêm mais...), mas o autor faz a fineza de fazer um resumo do primeiro livro da colecção. Essencialmente, são uns demónios que vêm matar toda a gente, pelo que toda a gente vive em bunkers. Excepto que os bunkers são casas e palácios perfeitamente iguais a todos os outros, onde se come pizza, cereais com leite e lasanha. Para lutar contra os demónios há um grupo de jovens em estância de férias, os "Escolhidos", liderados por um mentor que pouco mais faz que ser salvo e que não os consegue ajudar em nada.
 
Tudo bem, é uma típica história de um adolescente para outros adolescentes.
 
Mas está mal escrito. É simples. Está mal escrito. Existem demasiadas cenas de acção, que são subitamente interrompidas para falar de outros assuntos, intercaladas com outras cenas, uma espécie de episódio de anime mal estruturado. As descrições são desinspiradas e básicas: o autor tem imaginação mas não tem a capacidade de a transcrever para o papel de forma a que o livro seja emocionante. Todas as coisas que aparecem são demasiado ridículas para serem assustadoras ou inspirar algum tipo de sentimento e os momentos menos bons que deveriam fazer o nosso coração saltar passam indiferentes no meio de páginas e páginas de um calhamaço sem fim. As próprias palavras... São sempre as mesmas... "Tonalidade"; "Extremamente trabalhado"; "Tom violeta". E os erros ortográficos, meu deus. Seria preciso um editor muito bom para salvar isto... "Cela" em vez de "Sela"... "Acento" em vez de "assento". Parece-me que o jovem tem uma distrofia com a letra S. Vocabulário simples e tantas, tantas vezes mal utilizado...
 
E o pior é que isto ainda continua. Como fazer uma história de 1500 páginas (este segundo livro são apenas 500 mais um glossário...?) com personagens completamente transparentes, sem nada que se lhes diga, diálogos fraquíssimos, antagonistas patéticos... Enfim.
 
Pedro Pereira, tens o nome do meu afilhado. Mas ainda tens muito por onde melhorar. Desculpa lá.

1 comentário:

  1. Hoje estava a ver o andamento dos meus livros no boocrossing e deparei-me com este e pensei, vou ver onde anda este.
    Eu tinha-o para uma vez ganhei-o num passatempo de autores nacionais, onde se ganhavam vários, mas li a sinopse e não me convenceu porque nao tinha muito sentido lol Parece que não perdi nada :P
    desculpa ter enviado um livro tão mau. *sollyyy*

    ResponderEliminar