30.9.15

Amada

Amada
Toni Morrison
1987
Romance

Foi a minha primeira experiência com esta autora, detentora de um Prémio Nobel, e fiquei com uma opinião bastante dividida.

"Amada" é a história de uma mulher negra que, depois de fugir da escravatura, tem um acesso de loucura e mata a sua filha bébé. Esta filha regressa sob a forma de fantasma para a atormentar. Assim, temos um relato místico, que mistura crenças de lugares antigos com a realidade sofrida pelas pessoas na realidade. É uma mistura interessante, pois o lugar depois da morte acaba por representar o lugar antes da vida, o lugar onde estão estas pessoas que durante tanto tempo foram maltratadas e violentadas.

Os relatos desta realidade são fortíssimos, muito intensos, aterrorizantes. Uma pessoa realmente sente o medo destes personagens (que poderiam mesmo ter existido), os seus sentimentos, a sua fuga perante os sentimentos, a fissão entre o que querem e as consequências dessas vontades. A necessidade de não ter vontade para poderem sobreviver. Nesse aspecto, o livro é excelente, pois dá uma imagem fria, cuidada, exacta da época no contexto dos personagens. No entanto, talvez peque um pouco pelo exagero da imagem, pela fomentação do ódio, pela incapacidade de perdão que todas estas pessoas têm e que não lhes permite avançar nas suas vidas. Talvez seja exactamente isso o que o fantasma simboliza.

Falando no fantasma, foi a parte que achei menos boa. Na verdade, não sinto que para que a mensagem fosse transmitida houvesse necessidade de incluir estes elementos místicos. Ainda assim, as partes de pesadelo, de autorreflexão e de retrato destes momentos estão muito bem escritas e, por isso, a leitura é sempre um prazer.

Uma escritora para manter debaixo de olho.

Sem comentários:

Enviar um comentário