16.7.14

O Lobo de Wall Street

O Lobo de Wall Street
Martin Scorcese
2013
Filme
8 em 10

Admito: eu não queria ver este filme. Dura três horas, eu queria dormir cedo para poder acordar cedo, abobrinhaabobrinhaabobrinha ok. Vamos ver o filme. E ainda bem!

Jordanl Belfat é um homem. É mesmo, porque a história é real. Mas bem, ele é um homem que desde sempre desejou uma coisa: ser rico. Para sua sorte, tem um enorme talento para vender coisas. Assim, arrisca-se no universo do mercado de acções. Quando é obrigado a recomeçar do zero... Começa a festa. Literalmente!

Com um humor retorcido, muita ironia e imensa gente nua à mistura, entramos num universo de drogas, sexo e rock and roll. A imagem que temos deste mundo de gente rica é a de um ambiente de constante trip. É difícil distinguir o que é real do que é apenas a imaginação de uma mente atolada em químicos. O que quer que seja, eu quero o que eles estão a tomar!

Isto não seria possível sem um trabalho de actor absolutamente fantástico. Já sabíamos que o DiCaprio era muito mais do que o Titanic. Mas desta vez, foi um esmero. Em muitos momentos, parecia que se libertava da personagem e que o actor se estava simplesmente a divertir (como a cena do fio do telefone). Outras vezes, sobretudo durante os inflamados e longos discursos, transmitia uma segurança quase sarcástica, tendo em conta o teor do personagem.

Apesar de ser um filme longo, passou num instante. Tive pena que acabasse, queria ainda mais.

Sem comentários:

Enviar um comentário