26.10.13

Todas as Cores do Vento

Todas as Cores do Vento
Miguel Miranda
2012
Romance
Boa tarde. Encontro-me num quarto de hotel no Porto, a propósito da minha pós-graduação. Enfim, terminei de ler este livro no comboio alfa-pendular das sete da manhã. Decidi evitar os hostels a partir de agora, porque não consigo dormir e eu preciso mesmo de dormir. Não mais gemidos estranhos na cama de baixo!

Enfim, este livro é de um dos autores que esteve na Convenção do BookCrossing. Quando vi que no site alguém tinha acabado de o ler, insinuei-me para que mo emprestassem e.... Esta pessoa é mesmo uma querida, e possivelmente a que faz as actividades mais fofas do fórum, por isso em breve me chegou!

Esava com uma expectativa muito grande, porque o discurso do autor foi verdadeiramente apaixonante, mas devo confessar que me desapontou um pouco. A história e os personagens são muito interessantes e originais, num resultado muito engraçado de encontros, desencontros e mal-entendidos. O desenvolvimento do personagem principal é patente e fascinante, passando de poeta paranóico a pessoa independente e cheia de sucesso a partir de uma atitude que ele provavelmente não teria imaginado para si próprio.

No entanto, a forma de escrever pareceu-me exagerada e pouco adequada. Existem muitas palavras estranhas que parecem estar ali só por estar e a repetição de alguns conceitos exagerada, provavelmente devido a acidente (nomeadamente, a palavra "abjecto").

Ainda assim a história é muito engraçada e é um autor que vale a pena ler.

Sem comentários:

Enviar um comentário