4.10.13

Feitiços de Amor

Feitiços de Amor
Barbara Bretton
2008
Romance

Confesso que não estava mesmo nada à espera deste livro. Por vezes no BookCrossing aparecem surpresas e uma delas foi um ring em que ninguém sabia qual era o livro em questão. Era este. Quando o recebi fiquei, como se costuma dizer, completamente à nora. Não fazia ideia porque razão haveria de ter pedido um livro destes! Até que fui ver da surpresa. Ah, tudo esclarecido.

Eu não costumo gostar muito de livros de autores que aos 50 anos já publicaram quarenta romances. Autores profissionais, digamos assim. Um livro por ano parece-me um pouco abusivo e um livro por ano não pode significar que o livro seja extraordinário, a menos que o autor seja extraordinário. O que não é vulgar. Este romancezinho até é engraçadinho, mas não tem a parte do extra.

Sugar Maple é uma terriola saída de um postal de Natal em que toda a gente tem poderes mágicos. Toda a gente menos a pessoa que precisava mesmo de ter poderes mágicos, Chloe de seu nome. Chloe tem uma loja de articos de tricot chiques e muitos gatos. E não tem poderes mágicos, mas precisava deles porque a sua família tem a função de proteger a cidade contra olhares alheios e impedir que haja crimes e acidentes. Quando acontece um crime e aparece um polícia jeitoso vindo da metrópole, tudo muda.

É uma historieta de amor em que todos os componentes parecem incompletos. O componente da magia é muito pouco desenvolvido, ficamos a saber muito pouco dos hábitos de uma cidade tão interessante. O componente do tricot (apesar de me ter dado uma certa inspiração para voltar ao meu cosplay de Utena que está ali parado dentro do cesto dos projectos) revela pouco estudo da parte da autora. Aliás, o seu estudo - segundo a parte final do livro - parece resumir-se a uma consulta rápida a blogues de tricotar. O componente dos gatos é infeliz, sobretudo para mim que sei muitas coisas sobre a referida espécie. O único elemento que parece ter algum desenvolvimento é o da fofoquice feminina.

A escrita é divertida e directa, apesar de ter muitas referências exclusivamente americanas que me levam a pensar porque raio haveriam de traduzir o livro. Aliás, a história parecia mais uma série com pouca produção do AXN do que a de um livro.

Tudo está bem quando acaba bem, mas não é uma autora a repetir (nem uma aventura a repetir, se calhar... Se calhar não!)

Sem comentários:

Enviar um comentário