25.10.13

A Fuga

A Fuga
Carolyn Jessop com Laura Palmer
2007
Auto-biografia
Escrevo isto do meu local de trabalho, onde desfruto de uma hora e meia de almoço (que tenho passado a ler). Tem sido muito giro, mas cansativo, e ultimamente tenho chegado a casa e vou logo dormir. Mas como estou com uma conjuntivite e não posso conduzir (porque não tenho óculos de sol graduados) tenho lido muito. É muito tempo de transportes, mas vale a pena.

Este livro apareceu no BookCrossing e ao início estava com dúvidas sobre se me haveria de inscrever para o ler ou não. Depois pensei que conhecer estas situações nunca é demais. O que são estas situações? Este livro é a auto-biografia de uma mulher que fugiu de uma seita religiosa radical (Santos dos Últimos Dias ou algo do género, para ser sincera não consegui apanhar muito bem o nome: aparecia sempre em sigla) que praticava a poligamia. Esta mulher casou aos dezoito anos com um homem de cinquenta e dois e teve oito filhos. Este homem tinha outras duas mulheres e foi arranjando mais e mais.

Este relato quase não parece real. É estranho e assustador que possam existir pessoas a viver assim nos dias de hoje. Ninguém tem direitos, o profeta pode tirar as famílias às pessoas conforme lhe apetece, as mulheres são maltratadas, as crianças são maltratadas, é uma loucura. São pessoas que vivem no passado, não têm informação, não têm acesso à realidade do mundo exterior, que acreditam ser composto de pessoas más que os querem impedir de ascender ao céu. Os profetas foram passando e o último era o mais louco de todos. Por exemplo, um dia apeteceu-lhe que não gostava mais de vermelho. Então toda a gente da comunidade teve de deitar as coisas vermelhas fora. Impressionou-me muito também terem abatido todos os cães e terem assassinado uma vaca com uma serra eléctrica para "ensinar a sobreviver no meio selvagem". 

Todo o livro é caso para dizer "mas que raio". Ou melhor "watafak".

É um livro valioso porque conta como as pessoas vivem neste universo paralelo, completamente fechado. E é um relato importante pois prova que pessoas com coragem e determinação podem fugir à tortura física e psicológica e que conseguem fazer valer os seus direitos.

Fiquei muito impressionada. Já me disseram que nem todos os Santos dos Últimos Dias são esta seita e que nem todos os Mórmones são esta seita. Acredito que isto só exista na América, que é o campo de cultivo de pessoas malucas que temos no mundo. Acredito também que este livro tenha ajudado a acabar com esta loucura. Vale a pena ler, por uma questão meramente informativa. Fascina-me e horroriza-me como as pessoas são capazes de fazer coisas tão más umas às outras...

Sem comentários:

Enviar um comentário