9.10.13

Myra

Myra
Maria Velho da Costa
2008
Romance

Recebi este livro numa prenda do BookCrossing com o tema "Animais", juntamente com o Cat Stories. Os comentários no site não eram muito positivos, mas não posso dizer que tenha desgostado.

É um livro triste sobre uma rapariga russa que veio para Portugal com os pais e sempre viveu na miséria. Decide fugir à procura do caminho de volta para a sua terra, para a sua avó, e encontra Rambo, um cão de luta que também precisa de fugir de uma vida precária. Caminham pelos campos junto ao mar e conhecem várias pessoas, cada uma oferecendo um novo tipo de visão para a vida de Myra, que tem muitos nomes, um para cada pessoa que encontra.

Cada história individual, a história das pessoas, tem o seu interesse. Gostei sobretudo da história do velho cego na casinha ao pé da praia. No entanto, os diálogos são um pouco desajustados, a maioria com uma complexidade demasiado madura para a idade de Myra (por mais inteligente que ela seja). Também é um pouco confuso distinguir os diálogos verdadeiros, de travessão, dos diálogos internos ou imaginários ou ouvidos por trás da porta, sem travessão. Além do mais, o tipo de linguagem usado pelos vários tipos de pessoa revela uma certa ignorância sobre os tipos de pessoa. Sobretudo a mitra maligna.

O livro vem acompanhado de um conjunto de pinturas que ilustram a primeira parte da história, o encontro de Myra com Rambo, da autoria de Ilda David, que são obras muito interessantes, que complementam a história com uma certa emotividade, como se os sentimentos fossem uma tempestade.

Talvez esta história precisasse de um final feliz. O cão merecia.

Sem comentários:

Enviar um comentário