28.10.13

À Espera No Centeio

À Espera no Centeio
J. D. Salinger
1951
Romance

Este livro foi-me oferecido pelo meu Stepfather, pelo meu aniversário (note-se: este senhor é apenas o marido da minha mãe, mas vive aqui e é uma boa pessoa, apesar de ser do Porto) Quando o recebi manifestei o meu interesse, mas dado que o livro não tinha um sumário, nem nas costas, nem nas abas, nem nada, não fazia ideia sobre o que era. Pensei "um romance antigo sobre agricultores no Mississipi", ou algo assim. Mas quando o fui ler, observei o título original.

"The Catcher in the Rye"

Este é o livro obrigatório nas aulas de Inglês dos miúdos americanos! Este é um livro essencial! Imaginem a minha felicidade, por ter recebido um livro essencial!

Não tem nada a ver com o que eu tinha imaginado. O livro relata o fim de semana de um jovem que foi expulso da escola. Nesse fim de semana ele embebeda-se e deprime. O livro é todo narrado por este personagem, com uma linguagem característica da juventude da época. O que é importante é precisamente a caracterização deste personagem: tal como todos os jovens adolescentes, acha-se especial, mais inteligente, mais maduro. Mas as coisas que lhe acontecem e a forma como lida com elas revela que ele é apenas mais um miúdo. Não evolui ao longo da narrativa, e mantém-se sempre firme nas suas opiniões, por vezes um pouco drásticas. Assim, este livro é a perfeita caracterização do adolescente, do adolescente revoltado, que ainda se mantém actual. Como adolescente revoltada que fui, compreendo isto perfeitamente.

A narrativa, além da linguagem característica, segue precisamente o pensamento do personagem, relativizando coisas que não são relevantes ("peguei num livro", "ele pôs a cara cheia de borbulhas na minha almofada") e utilizando-as como mote para falar de outras coisas, de memórias de pessoas e de lugares.

Li-o em duas assentadas (para não mentir e dizer que a li numa) e recomendo-o, sobretudo se forem adolescentes revoltados.

Sem comentários:

Enviar um comentário