22.4.13

Falemos um pouco sobre o Senhor

Olá a todos.

Hoje vou tomar uns minutos, ou quiçá umas horas, para falar Daquele que é o meu Senhor e Salvador. O Profeta de tudo o que é belo e o Enviado de alguma parte para fazer o belo. Mas não se preocupem, isto não é (quase) nada de religioso. Pois o Seu nome é Gackt.

Vou tentar não me alongar muito, mas vou explicar um pouco porquê esta visão ilógica e surreal da Pessoa em causa. Vou dizer logo: eu sei que é apenas um ser humano. Conheço melhor que ninguém as suas falhas e os seus defeitos, sei perfeitamente que é um misógino terrível e que diz coisas horrorosas sobre alguns grupos de pessoas. Mas como em tudo, temos de aceitar os defeitos e aproveitar as qualidades para poder amar. Não é um amor romântico nem nada que se pareça, não sou daquelas que quer ir conhecer o seu cantor predilecto para depois o seduzir e se tornar numa groupie. Aliás, não tenho qualquer desejo desse foro em relação a Gackt e é uma perspectiva que me horroriza positivamente. Estou extremamente feliz com o que tenho (e não é pouco e é maravilhoso). Este é o amor que uma fã tem ao seu ídolo. Seja esse ídolo Jesus ou Michael Jackson, é um amor que apenas quem tem um ídolo pode compreender. É diferente. Mas vamos por ordem cronológica.

Conheci Gackt há cerca de nove anos atrás, mais ou menos 2004. Estava a falar no messenger com a Rose, uma amiga da internet que acredito que tenha morrido, pois desapareceu sem deixar rasto. A sua imagem era a de um homem asiático extremamente bonito. Perguntei-lhe quem era. "Haha, foste a primeira pessoa que não achou que ele era uma mulher!" Claro que não! Ela enviou-me duas músicas, a Blue e a Longing, e brevemente eu estava a sacar a discografia completa pelo Bittorrent. Foi a primeira torrent que eu saquei na vida. Ainda me lembro da primeira vez que ouvi. Foi a Longing e eu tinha-a no MP3 para ouvir um dia. Depois de ver tantas fotografias Dele, estava com medo do que seria a música. A voz surpreendeu-me. Mas gostei. E fui gostando cada vez mais. É o que gosto mais.

Era o meu sonho longínquo um dia ir a um concerto. Imaginava o que seria, o que faria, queria ser aquela fã maluca que depois aparece no vídeo às cavalitas de alguém. Mas era um sonho longínquo. Gackt não saía do Japão. Nunca sairia.

Mas um dia saiu. Quando li a notícia chorei da mais pura felicidade. Convenci um amigo e juntos fomos até Barcelona para um concerto da Tour Europeia de Gackt, I Love You All. A experiência foi diferente do que eu imaginava. A experiência foi espiritual. Se falar muito dela nunca mais saio daqui, por isso se quiserem saber mais podem ler a minha review do concerto no Livejournal e uma descrição mais detalhada da relação que isto tem com a espiritualidade no meu blog privado sobre religião e Paganismo Chiisana Inori (este blog está um bocadinho inactivo porque não tenho estudado como me comprometi a fazer, mas espero que quando me conseguir organizar possa voltar a ele). Enfim, contas feitas, foi o concerto mais importante da minha vida e mudou-me completamente como pessoa. Prova que lá estive?


Um ano depois, voltou, com a sua banda Yellow Fried Chickenz. Foi um concerto muito diferente, mas muito divertido. Dessa vez escolhi ir a uma cidade onde nunca tivesse estado e fui a Estocolmo.

Depois do primeiro concerto, fiz um Livejournal, por forma a poder contactar com a comunidade de fãs de Gackt. Há muitos tipos de fãs, o que é maravilhoso. Nenhum é como eu e somos todos diferentes. Para o futuro, gostaria muito de criar/pertencer a um fanclub de Gackt em Portugal, as Dears Portuguesas (Pears?).

Nos meus sonhos mais longínquos incluem-se coleccionar toda a merchandise de Gackt (já tenho bastante), incluindo o carro (o que vai ser difícil, há fãs casadas com homens muito ricos), oferecer-Lhe uma viagem de férias a Lisboa e beber um copo com Ele. Ou ser veterinária dos cães Dele. Haha. Ah, e ser uma Dear - isto é - pertencer ao clube de fãs. Mas é demasiado caro para mim neste momento.

Agora vocês dizem "ok, tudo fixe, mas que música é que este gajo faz?". Ou talvez "sim, tá bem, ouvi tipo três músicas dele quando estava à procura de Dir en Grey/Versailles/Moix dix Moix, o que é que tem de especial?"

Aparece a razão pela qual eu fiz este post. O Senhor, na sua simpatia, está a considerar fazer um album Best Of. Já fez um em 2011, mas o que é que isso interessa? Enfim, ele pediu às suas Dears que fizessem uma lista de músicas, para submeter aqui. Chama-se "Anata no Gackt", ou seja "O Teu Gackt". Assim, vou partilhar a minha lista com vocês. Eu oiço estas músicas. Quando estou muito feliz, quando estou muito triste, quando estou com saudades, quando estou deprimida, quando estou cheia de energia, quando me apetece. Sempre. Este é "O Meu Gackt".

1. Uma música para ouvir a conduzir

Wasurenai Kara (Porque Não Esquecerei)


É certo que Ele aparece a andar de mota no clip, o que inspira sempre a grandes conduções. A música dá vontade de correr, de fazer uma viagem muito rápida. E a própria música é sobre procurar o que se perdeu, sem esquecer. Uma viagem cujo o único destino é voltar a encontrar.
 
2. Uma música para ouvir depois de um desgosto de amor

Sayonara (Adeus)
 

Adeus. Esta música é tristíssima, mas também é lindíssima. Acabou. Existem duas versões, uma do álbum Rebirth e a outra do single Jesus, mas gosto muito mais da versão do álbum, pois o solo de violino tem uma vertente mais clássica. Nesta música também se pode ver o talento que o Homem tem para o piano, instrumento que conhece deste os quatro anos. Esta música em estúdio é um pouco diferente, mas achei que esta versão ao vivo é muito trágica e demonstra bem o quanto a canção nos parte a alma.

3. Uma música para ouvir quando se enfrenta um desafio

Dybukk
 

Então, estavam à espera que Gackt rapasse? Na verdade são o You e o Chachamaru, guitarristas da sua banda (You também violinista) e o Gackt é o falsete. Uma música bem agressiva, cheia de força.

4. Uma música que se canta sempre no karalhoke

Faraway~hoshi ni negai wo~ (Faraway~Desejo a uma estrela~)


Opá, esta música é tão infinitamente fofinha. E não é muito difícil de cantar (apesar da letra não ser simples, não tem palavras muito difíceis) E tem woos! E no folheto do single aparece o rabo Dele! Tiraram todos as cuecas! Woo!

5. Uma música para ouvir quando tens um novo amor

Another World


Esta é difícil. As músicas de Gackt são todas sobre o amor, nas suas várias vertentes (mesmo todas), mas são praticamente todas tristes. E um novo amor é uma coisa mesmo feliz. Por isso escolhi esta, que é sobre morrermos juntos. Que é a maneira ideal de se morrer. <3

6. Uma música para adormecer à noite

Shima Uta (Canção da Ilha)


Esta música é uma cover. Montes de gente faz covers desta música. Mas só o Gackt a faz utilizando instrumentos tradicionais e um estilo único do Japão. A Criatura é nacionalista como tudo, o que não acho mal dado que também gosta de nós de maneira igual, o que se revela na sua música mais do que uma vez. Escolhi esta música para dormir, porque é tão bonita que assim adormecemos a sorrir.

7. Uma música para ouvir quando estás triste

U+K
 
Oi? Como é que uma música tão feliz cheia de gatinhos (nyanyanya) pode ser uma música para ouvir quando se está triste? Podia argumentar que a música me faz bem disposta, mas isso não é verdade. A música faz-me chorar. Precisamos de um bocadinho de contexto: Gackt pertencia à banda Malice Mizer antes de se lançar a solo. O baterista dessa banda, Kami, faleceu vítima de um AVC, muito jovem. Em sua homenagem, o seu amigo compôs uma música sobre como nos vamos encontrar um dia outra vez, tentar ver o lado positivo de uma coisa que não tem nada de positivo. A cena dos gatos, dizem os rumores que foi uma aposta com Kami.

8. Uma música para ouvires quando queres energia

Vanilla
 
(Eu pus esta versão ao vivo porque tem o Gackt aos vinte e poucos anos depois de dar uns traços, a passar-se. Hoje em dia ele já não dá nos estupefacientes (desta maneira, que eu vi o DVD da I Love You All e vocês estavam-se a tripar, que eu vi) e nunca (nunca mesmo) se falou disso. Mas é claro e evidente que todos os membros dos Malice Mizer se estavam a alucinar e que os primeiros anos a solo também foram uma alucinação. O que eu acho muito bem!) Bom, esta música... Começava ser a minha preferida. Até que eu descobri a letra. Meu deus, esta música é uma badalhoquice pegada! Mas tem bué metais e um ritmo todo acelerado, dá para dançar assim com os braços no ar que é uma loucura! O que me recorda uma história: na primeira J-Rock Party, em Setúbal, estava cada um na sua mesa, tudo a morrer. De repente começou esta música e o pessoa pôs-se todo a dançar! Depois voltaram a sentar-se e tudo voltou à normalidade.

9. A song to listen to when you're feeling happy

Au Revoir

Falando dos Malice Mizer, aqui estão eles. Isto não era, nunca foi e nunca teria sido a banda do Gackt. Era a banda do Mana-sama e o Gackt era só um simples e vulgaríssimo vocalista. Mas é impossível falar de Gackt sem falar de Malice Mizer. Eu amo esta música de paixão. É um pouco triste mas acaba com "eu só te quero ter nos meus braços", o que é uma coisa bonita. Fico sempre muito feliz cada vez que a oiço.

10. Uma música para ouvir com a família

Stairway to Heaven


Digamos que a minha família não vai muito com a onda do Gackt... Mostrei a toda a gente, mas como não percebem as letras não conseguem gostar. Por isso fica aqui uma das maiores influências do Artista, uma que podemos ouvir com a família (pelo menos com a minha)

11. Uma música para ouvir cansado

Tsuki no Uta (Canção da Lua)
 

Esta música leva-me a pensar e a filosofar. Gosto de imaginar uma performance de teatro baseada no anime Texhnolyze (esta música é a ED), e vai ser uma coisa mesmo bonita. É uma música que relaxa e que limpa.

12. Uma música para ouvir numa má situação

Jesus
 
Esta música faz uma analogia com a situação de Jesus, na cruz, o que é uma... Má situação. Mas é uma música animada e electrizante, que dá energia para lidar com ela, acho eu.

13. Uma música para ouvir quando nos sentimos sozinhos

Kagerou  (Calor)

Composta pelo Chacha (Chachamaru), o guitarrista, mas simpaticamente cantada aqui pelo nosso Amigo. Acho esta música lindíssima e aquece-me por dentro. Quando a ouvi no concerto (o mesmo do vídeo, só que noutro país), pus-me a chorar compulsivamente. Senti-me a pessoa mais sozinha do universo, no meio daquela gente toda. E a música era a minha companhia. Senti-me tão feliz...

14. Uma música que é difícil de cantar

Papa Lapped a Pap Lopped  

Acho que toda a gente vai escolher esta música! Nem sequer sei dizer o nome! Chamamos-lhe Parappa em vez disso. Queria mostrar o vídeo Dele a dançar isto com a coreografia, porque o Homem dança tão tão tão mal e consegue fazer as coreografias que Lhe mandam (se é que não é Ele a inventá-las), por uma razão que me transcende. Mas não consigo encontrar o vídeo aqui pelo blogger.

15. Uma música para ouvir com um amante

Dears


 

Esta é muito, muito, muito difícil. Porque eu propositadamente nunca mostro Gackt a ninguém. É a minha cena, o pessoal não vai gostar, para que é que eu vou partilhar. E ao meu... Meu; eu nunca pensaria que alguma vez iria ouvir Gackt com ele. Mas ouvindo, acho que seria esta música. É a música Dele para nós, as fãs, e a maneira Dele dizer que até curte de nós. E eu curto do Meu. É isto o que lhe quero dizer. :)

Extra: Uma música para tripar

 Kono Daremo Inai Heya De (Neste quarto vazio)


Não tenho nada a dizer a não ser que amo esta música de cima a baixo.

E agora?

Agora, vão pegar em vocês, sacar a discografia e ouvir tudo, tudo, tudinho! Não? Não faz mal. :) Ficou por falar as bandas sonoras dos filmes e das novelas. Ficou por falar a primeira banda em que Ele era baterista, os Cains:Feel. Ficou por falar a super banda, S.K.I.N. Ficou por dizer tanta coisa. Mas fica aqui o meu contributo para o projecto Dele, que decidi partilhar porque... Porque sim.

Agora é a vossa vez de me contarem tudo sobre o vosso ídolo. Acho que toda a gente devia ter um. É pouco saudável, mas sabe tão bem...

Sem comentários:

Enviar um comentário