31.5.17

Festa da Amizade 2017

Festa da Amizade 2017
Festa
Ainda antes de existir a famosa Festa do Avante, já o Partido Comunista Português celebrava a sua existência com a Festa da Amizade. Após algum tempo sem se realizar, mudou-se aqui para o pé de casa, pelo que este ano decidimos ir. Foi a primeira vez que estive nesta festa e, embora tenha ficado um pouco desapontada, gostaria de voltar no ano que vem para voltar a experimentar.

Ora, a festa está situada num jardim que tem um campo de futebol. No campo, estava instalado um palco um pouco precário e, quando chegámos, estava a tocar uma banda de rock mais pesadote. Viemos a descobrir mais tarde que se tratava do concurso de bandas, para definir quem irá tocar no Palco Novos Valores da Festa do Avante propriamente dita! Infelizmente, chegámos já no fim da última banda.

Descendo um pouco, para a secção do jardim, estavam comes e estavam bebes, muito acessíveis e muito baratos, com o sistema de senhas a que o Avante já nos habituou (e que penso que funciona muito bem, reduzindo bastante as filas). Ao lado dos bebes estava uma banca com livros à venda, todos eles sobre a causa vermelha. Achei que seriam leituras um pouco pesadas para o meu estado emocional dos últimos tempos...

Sentámo-nos em frente a um outro palco, de menores dimensões, onde passava fado, entrecortado pela bateria do palco principal. Quando esta se calou, subiu ao palquinho um senhor com botas de biqueira de aço que se propôs a fazer uma performance poética. Foi fasicnante! Recitou Ary dos Santos e Vinicius de Moraes, de uma forma tão potente que ficou toda a gente agarrada à sua voz! Isto sim, um verdadeiro espectáculo revolucionário!

Depois, começaram a levantar a festa, o que foi uma pena. Mas, afinal, não se poderia continuar com música noite adentro a um dia de semana com os vizinhos todos a dormir.

Apesar de no geral a festa me ter parecido um churrasco de grandes proporções, até foi engraçada. Para o ano, espero poder ir!

Sem comentários:

Enviar um comentário