26.2.15

Stoner

Stoner
John Williams
1965
Romance

Recebi este livro pelo BookCrossing, onde falaram muito bem dele. Não sabia bem qual o assunto a tratar, mas definitivamente não é sobre pessoal que gosta de ervas aromáticas. Na verdade, trata-se de um livro simplesmente maravilhoso, que foi um prazer ler, que não consegui largar desde as primeiras palavras. Por isso, foi lido num instante, o que está em comum com as acções do resto da lista deste BookRing, que avançou tão rápido que me cheguei a surpreender.

Stoner é um homem que, vindo de um meio rural, entra na faculdade para estudar agricultura. Existe no seu curso uma aula obrigatória de literatura inglesa. Quando ele tem essa aula, o professor impressiona-o de sobremaneira e ele descobre uma paixão, antes desconhecida, por livros, letras e literaturas. Assim, muda de curso e acaba ele próprio por se tornar um professor desta faculdade.

Seguimos a vida de Stoner até ao melancólico momento da sua morte, aprendendo sobre as suas relações interpessoais e sobre o seu casamento falhado. A escrita é directa, bastante simples, e não conseguimos deixar de gostar deste personagem que, apesar de tudo, não passa de uma pessoa normal. O que o distingue de todos nós é a forma como se processa a sua imersão no universo literário, onde se perde e se apaixona, aprendendo mais coisas sobre a sua própria vida. 

O facto de Stoner ser professor transmite aos outros personagens e ao leitor esta paixão inusitada pelo mundo dos livros e da literatura clássica. Num ambiente nostálgico e muito realista da faculdade, que nos faz sem dúvida ter vontade de lá voltar, temos aulas com este professor e aprendemos uma série de coisas, não só sobre letras mas também sobre que acções podem ser correctas ou incorrectas para viver socialmente de forma agradável.

Os detalhes da sua vida pessoal apenas trazem mais realismo a esta pessoa que, sendo imaginada, pode ser localizada com exactidão num qualquer corredor ou gabinete, de uma qualquer faculdade que conheçamos. A incompatibilidade do casal, com consequências quase trágicas para o fruto dessa união, é apenas exacerbada pela paixão encontrada em outra pessoa, que partilha do gosto literário e que pode - com o nosso personagem - fazer actividades que ele realmente gosta. É, de certa forma, irónico como a oposição destas duas relações consegue estabelecer um personagem de força extrema, a quem queremos tanto que os momentos finais são para nós dolorosos, como se tivéssemos perdido alguém extremamente importante: como se um professor que respeitamos muito estivesse na mesma situação.

Um livro que me apaixonou desde a primeira linha e que recomendo a todos que leiam. Recomendo-o de tal forma que o vou oferecer de presente de aniversário a um amigo. :) Curioso o facto deste livro ter estado perdido no espaço-tempo até ter sido recuperado por uma casual tradução francesa. Como semelhante obra se manteve na obscuridade é um mistério. Mas talvez tenha sido melhor assim.
 

Sem comentários:

Enviar um comentário