8.1.15

The Irresponsible Captain Tylor

The Irresponsible Captain Tylor
Mashimo Koichi - Tatsunoko Productions
Anime - 26 Episódios + 10 OVA
1993
6 em 10

Pela primeira vez em eras um an ime de comédia de que realmente gostei. É o primeiro anime do ano 2015 e estive a vê-lo no Asimov, o meu portátil, pois o Zizi, o meu desktop, está para arranjo durante tempo indeterminado.

Tylor é um tipo que quer ter uma vida simples e sossegada. Por mero acaso, torna-se capitão de uma nave espacial. A partir daí todas as coisas que podem correr mal seguem a lei de Morgan. Porque Tylor não foi talhado para a vida de capitão de naves espaciais e faz tudo ao contrário. Apesar disso, acaba por ter muita sorte e as coisas resolvem-se sempre pelo melhor.

Na história, acompanhamos as aventuras e desventuras de Tylor e as consequências da sua irresponsabilidade. Conseguimos com isso um efeito muito engraçado, com momentos cómicos com fartura que funcionam pelo facto de não serem ridículos ou exagerados. As consequências das acções dos personagens são engraçadas porque fazem sentido dentro do contexto. Depois, há uma história paralela sobre um reino inter-espacial que procura saber mais sobre Tylor e o persegue, mais coisa menos coisa, que forma a linha essencial da história e adiciona mais personagens interessantes.

Estes, os personagens, podem inserir-se dentro de estereótipos, sem os ultrapassar e sem procurar muito mais para além deles. Sofrem algum desenvolvimento a mais nos OVAs, mas no geral são personagens bastante simples, o que é bom para o efeito cómico pretendido para as suas acções. A parte boa é que o anime, através deles, não se expõe ao ridículo e leva-se, com conta, peso e medida, a sério, não se permitindo cair dentro dos tropes cómicos presentes nos animes do género inseridos na sua época.

Em termos de animação, não existem muitas cenas de acção espectaculares que a demonstrem.No entanto, temos uma arte bastante boa para a época, que toma em atenção o detalhe nos movimentos. Para mais, as expressões dos personagens são cuidadas e nunca pecam por exagero, problema frequente nas comédias do passado vintage.

Musicalmente, temos uma OP muito interessante, com uma animação de nível, mas de resto há pouco a apontar. Por vezses são utilizadas peças eruditas bastante conhecidas, que acrescentam bastante nos efeitos pretendidos.

É uma série representativa que nunca deixará de cativar. Assim, recomendo-a aos apreciadores de space operas com um conteúdo menos pesado.

Sem comentários:

Enviar um comentário