20.1.15

Rakuen Tsuihou - Expelled from Paradise

Rakuen Tsuihou - Expelled from Paradise
Mizushima Seiji - Toei Animation
Anime - Filme
2014
6 em 10

Filme muito recente que nos oferece um novo tipo de visionamento, com um estilo de animação ainda pouco explorado. No entanto, o resultado fica aquém das expectativas.

Apresenta-nos uma história original: neste universo os seres humanos estão reduzidos a informação numa rede de internet. Uma agente deste mundo dirige-se ao planeta Terra, onde as pessoas ainda têm corpo, para descobrir o paradeiro de um hacker que poderá por em perigo a existência humana tal como se conhece nesse momento. Acompanha-a um humano real, Dingo. Ainda assim, pareceu-me que este mundo de influência cyberpunk poderia ter sido melhor explorado, pois tem detalhes sobre os quais gostaria de ter sabido mais.

Os personagens sofrem um desenvolvimento muito típico, sendo que o mais interessante ao longo do filme é a sua relação e diálogos, à medida que ambos aprendem mais sobre o mundo um do outro. No entanto, a estrutura da narrativa é muito igual a tudo o resto que vamos vendo e, assim, não se distingue pela positiva. Em termos de designs, pareceram-me um pouco ilógicos e a chamar claramente por fanservice, o que dentro do contexto é bastante desnecessário (e até um pouco surpreendente, tendo o filme cunho da Toei)

O que realmente distingue tudo isto dos outros filmes que foram saindo ao longo do ano são a arte e animação. Primeiramente, é um filme puramente digital e 3D. No entanto, o efeito tridimensional é amaciado com uma pintura em cell-shading. É uma técnica que vem sendo utilizada ultimamente em pequenas sequências, pelo que um filme de longa duração em que a utilizam é sem dúvida uma boa novidade. No entanto, tudo isto não funciona bem pois não há atenção nos detalhes. Os movimentos dos personagens parecem demasiado fixos e pouco plásticos, sendo que também as cenas de acção sofrem bastante com a falta de fluidez. Em termos de cenários e sua animação, este estilo pode parecer um pouco estranho.

Musicalmente, temos uma boa panóplia de sons, entre o techno e o rock, primorosamente encaixados nas sequências respectivas.

Um filme curioso e bom para quem gosta de curiosidar, mas que certamente irá envelhecer pessimamente.

Sem comentários:

Enviar um comentário