30.6.14

A Pianista

A Pianista
Elfriede Jelinek
1983
Romance

Recebi este livro na Troca de Natal do BookCrossing. Assim que o recebi, foi uma alegria! Um Prémio Nobel! Não podia correr mal! E é claro que não correu. Ainda bem que confio nessa instituição. :)

Um livro perturbador, com um ritmo quase aterrorizante. Erika é uma professora de piano que vive uma relação muito estranha com a sua mãe. Para colmatar a falta de liberdade, já que a mãe lhe controla os mínimos movimentos, esta personagem tem hábitos um pouco estranhos, muito relacionados com uma sexualidade inibida ao máximo. Quando lhe aparece a oportunidade de amar, a sua visão do que é o prazer revela-se tão deturpada que acaba por afastar essa pessoa. 

A história é bizarra e, de certa forma, muito crítica a assuntos que até hoje se mantém actuais. Aquele que identifico com maior evidência, é o tema dos jovens que não saem debaixo da asa dos pais. Mesmo que busquem a independência, mesmo que emocional, encontram-se de certa forma tão ligados ao cordão umbilical que são incapazes de ver a vida segundo olhos "normais", acabando por cair num egoismo irrealista que não lhes oferece oportunidades para serem felizes. Falo eu que ainda estou aqui a viver no meu quartinho, haha......

O que é verdadeiramente extraordinário, é a escrita, a forma da narrativa. Todo o livro está no tempo presente, fazendo uso de muitas expressões infantis misturadas com vocabulário da maior erudição. Isto resulta numa expressividade muito viva e arrepiante, pois sentimos realmente o universo conturbado em que estas personagens vivem. Eu costumo passar cenas de sexo à frente, mas as deste livro estão escritas de tal forma que queremos, que *temos* de saber o que se está a passar, sob o risco de deixarmos de compreender o texto.

Vai já arrumadinho para cima do meu cubo azul. Que bela prenda de Natal!

Sem comentários:

Enviar um comentário